Novas Oportunidades

Programa ultrapassou um milhão de inscrições no final de Outubro


 

Lusa/AO Online   Nacional   4 de Nov de 2009, 17:16

O Programa Novas Oportunidades ultrapassou no final de Outubro um milhão de inscrições no eixo dos adultos, dos quais cerca de 320 mil já obtiveram um diploma, disse à Lusa o presidente da Agência Nacional para a Qualificação (ANQ).

De acordo com Luís Capucha, durante o mês de Outubro inscreveram-se nesta iniciativa, que visa aumentar e certificar as qualificações de jovens e adultos, 36 700 adultos, o que eleva para cerca de um milhão e oito mil o número de inscrições registadas desde o seu lançamento, em Dezembro de 2005.

"A adesão de organizações à iniciativa, nomeadamente autarquias e empresas, tem sido um impulsionador muito forte da procura e do crescimento dos números. Esta ideia de que aprender compensa e de que a aprendizagem ao longo da vida é essencial está a fazer o seu caminho", afirmou Luís Capucha.

Segundo o presidente da ANQ, existem actualmente 456 centros Novas Oportunidades, mas até ao final do ano civil deverá estar concluído o concurso para a abertura de, "pelo menos", mais 44 centros, ultrapassando assim a meta dos 500.

O programa Novas Oportunidades tem como objectivo qualificar e certificar um milhão de adultos até ao final de 2010, mas até ao momento obtiveram um diploma 319 289 pessoas.

No entanto, Luís Capucha acredita que a meta definida pelo Governo será cumprida.

"Se considerarmos aqueles que estão ainda activos na iniciativa, um milhão e oito mil menos os 320 mil que já concluíram, e que os níveis de desistência são muito baixos, creio que a meta está perfeitamente ao alcance", afirmou.

O responsável assegurou ainda que "todos os mecanismos de controlo estão activos", com o intuito de garantir que o crescimento dos números "não se faz à custa da diminuição da qualidade".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.