Procurador Manuel Gonçalves tem as "competências adequadas" para chefiar a DCITE


 

Lusa / AO Online   Nacional   12 de Out de 2007, 18:35

O director nacional da PJ, Alípio Ribeiro, confirmou hoje à Lusa a indicação de Manuel Gonçalves para chefiar a Direcção Central de Investigação ao Tráfico de Estupefacientes e considerou que este procurador tem "as competências adequadas" para o cargo.
    "A escolha de Manuel Gonçalves tem a ver com a larga experiência profissional que tem em todas as áreas da investigação criminal", realçou Alípio Ribeiro, acrescentando que aquele procurador da República de Coimbra tem "o perfil psicológico e as competências técnicas adequadas" para o cargo de director da Direcção Central de Investigação ao Tráfico de Estupefacientes (DCITE) da Polícia Judiciária (PJ).

    O procurador Manuel Gonçalves foi indicado para suceder a José Brás como responsável máximo da DCITE, mas a sua escolha está ainda dependente de autorização da comissão de serviço pelo Conselho Superior do Ministério Público (CSMP), magistratura a que pertence.

    A agência Lusa, ao noticiar quinta-feira a escolha de Manuel Gonçalves, referiu com base numa fonte que aquele procurador exercia funções no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa.

    Nas suas declarações hoje à Lusa, o director nacional da PJ, Alípio Ribeiro, esclareceu que Manuel Gonçalves exerce funções de procurador do Ministério Público em Coimbra.

    O anterior director da DCITE, José Brás, apresentou em Junho último o seu pedido de exoneração ao ministro da Justiça, Alberto Costa, dando conhecimento do mesmo ao director nacional da Polícia Judiciária, Alípio Ribeiro.

    No pedido de exoneração, José Brás invocou "não existirem condições" para cumprir as funções que lhe estavam cometidas, conforme o próprio disse à Lusa.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.