Processo negocial com Sindicatos deverá estar fechado em breve

Processo negocial com Sindicatos deverá estar fechado em breve

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   3 de Ago de 2018, 09:51

O Secretário Regional da Saúde garantiu que o processo negocial sobre o acordo coletivo de trabalho com o Sindicato Independente dos Médicos estará fechado ainda no decorrer deste verão.

“O Governo Regional no final da próxima semana irá enviar a última contraproposta relativamente a alguns pontos na perspetiva que eventualmente no mês de agosto ainda consigamos assinar este acordo", disse Rui Luís, citado em nota do Gacs,  após encontros com os dirigentes do Sindicato Independente dos Médicos e do Sindicato Nacional de Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica.



“No que respeita à redução para 1500 utentes por médico de família, há uma compreensão por parte do Sindicato de que nos Açores enquanto não tivermos o número de médicos de família suficientes, a aplicação de uma medida destas iria agravar o número de utentes que não têm médico de família, e, portanto, há aqui um compromisso mútuo no sentido de tentarmos criar um calendário para negociar uma redução gradual” explicou o Secretário Regional.



O titular da pasta da saúde adiantou que relativamente à carência de médicos de família nos Concelhos de Ponta Delgada e Ribeira Grande, Angra do Heroísmo e Praia da Vitória têm sido abertos vários concursos de recrutamento para o efeito e estão em formação médicos internos, acrescentando também que está a ser feita uma atualização das listas, porque o número de utentes inscritos nos centros de saúde é superior à população.



Em abril, teve início um processo negocial entre o Executivo regional e os sindicatos da área da saúde, para analisar as condições de trabalho e os acordos coletivos.



Do encontro com o Sindicato Nacional de Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica saiu o compromisso de os trabalhadores com contrato individual de trabalho verem contemplados a passagem das 40 para as 35 horas semanais, à semelhança do que acontece com os enfermeiros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.