Educação

Prioridade para professores que se fixem nas 'ilhas da coesão'

Prioridade para professores que se fixem nas 'ilhas da coesão'

 

Lusa / AO online   Regional   4 de Fev de 2010, 16:27

 O CDS/PP pretende criar condições que permitam fixar os professores nas ilhas menos desenvolvidas do arquipélago, defendendo a criação de uma prioridade para os docentes que se candidatem por períodos de seis anos.
“Para defender a qualidade do ensino é essencial proteger aqueles que, efectivamente, se querem fixar nestas ilhas”, afirmou o deputado regional Paulo Rosa, autor de uma proposta de alteração ao regulamento do concurso de pessoal docente que dará entrada brevemente no parlamento açoriano.

Em causa estão os docentes do ensino pré-primário, básico e secundários nas escolas do Corvo, Flores, Graciosa, S. Jorge e Santa Maria, vulgarmente designadas como ‘ilhas da coesão’.

Paulo Rosa, que falava numa conferência de imprensa em Ponta Delgada, considerou que o actual modelo do concurso de professores “é um caso de sucesso sem paralelo no país”, mas defendeu que, além da prioridade que é dada aos docentes que se candidatam por três anos, deve ser criada uma nova prioridade para quem se pretenda fixar por seis anos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.