Automóvel

Preços caem na Europa 3,1% com a crise

Preços caem na Europa 3,1% com a crise

 

Lusa / AO Online   Economia   24 de Out de 2009, 11:29

Os preços dos automóveis europeus estão mais baratos e de Janeiro de 2008 a Janeiro de 2009 desceram 3,1 por cento na União Europeia e 0,9 por cento em Portugal, devido à crise, indica a Comissão Europeia.

A crise económica afectou fortemente o sector automóvel, sobretudo no segundo semestre de 2008, e a confiança dos consumidores, tendo levado à redução dos preços dos automóveis em 23 dos 27 estados-membros da União Europeia de Janeiro de 2008 a Janeiro de 2009, segundo o último relatório da Direcção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia, que compara preços de tabela, não integrando promoções ou campanhas.

O documento mostra que o custo dos automóveis reflecte o impacto das promoções para aumentar as vendas e reduzir os stocks e refere que quatro dos cinco grandes mercados europeus reduziram os preços.

Foi o caso do Reino Unido, Alemanha, França e Espanha que viram os preços dos automóveis a cair 9,7 por cento, 0,9 por cento, 0,2 por cento e 1,1 por cento, respectivamente. Apenas a Itália registou um aumento de 0,9 por cento.

De acordo com o documento, a quebra foi mais acentuada entre os novos estados-membros como a Eslováquia, tradicionalmente um país com preços elevados, que registou a queda mais significativa ao recuar 10,9 por cento nos preços.

No entanto, segundo um estudo mais recente da SIVA, que representa a Audi, a Volkswagen e a Skoda, a variação 2008/2007 foi de facto de negativa, com os preços a recuar 1,66 por cento, devido à baixa da fiscalidade de Janeiro de 2008, mas em 2009 registou-se um acréscimo de 2,44 por cento nos preços, devido ao aumento da fiscalidade em Janeiro de 2009.

Fonte da SIVA alerta que o aumento dos preços só vai ser repercutido em 2010 no relatório da Comissão Europeia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.