Açoriano Oriental
PPM dos Açores critica "hipocrisia" do PS sobre abastecimento no Corvo

 O PPM dos Açores, um dos partidos que integra o novo executivo regional, criticou hoje a "hipocrisia" do PS a respeito das dificuldades de abastecimento da ilha do Corvo, a mais pequena do arquipélago.

PPM dos Açores critica "hipocrisia" do PS sobre abastecimento no Corvo

Autor: AO Online/ Lusa

Em nota enviada à imprensa, o deputado do PPM Paulo Estêvão advoga que o anterior executivo socialista "foi incapaz, ou não quis fazer o esforço financeiro necessário para esse efeito, de restabelecer, nos treze meses" que mediaram a passagem do furacão Lorenzo e o cessar do executivo "o abastecimento marítimo regular da ilha do Corvo".

"Constitui, por isso, uma vergonha, para não lhe chamar outra coisa, que o PS/Açores venha agora culpar o novo Governo dos Açores, que assumiu plenas funções há apenas 24 dias (calculados a partir da data da aprovação do Programa do Governo), de uma situação que o PS/Açores deixou por resolver", prossegue o monárquico.

No sábado, o PS/Açores havia-se mostrado preocupado com a falta de combustível no Corvo, situação que, denunciava o partido, "já obrigou ao corte de iluminação pública e ao encerramento da única bomba de combustível" da ilha.

A posição do socialista fazia ainda alusões a críticas no passado recente - com governos do PS - do outro parlamentar eleito pelo Corvo, precisamente Paulo Estêvão, do PPM.

As reservas de combustíveis da ilha do Corvo, defende Estêvão, "não foram devidamente acauteladas pelo Fundo Regional de Apoio à Coesão e ao Desenvolvimento Económico, que ainda permanecem com um conselho diretivo nomeado pelo Governo socialista e cujos responsáveis – que foram nomeados politicamente pelo Governo socialista – não colocaram o seu lugar à disposição" do novo Governo Regional, formado por PSD, CDS e PPM.

O deputado valorizou ainda o facto de o Governo dos Açores ter solicitado o abastecimento aéreo de combustível por parte da Força Aérea Portuguesa.

O monárquico, cujo partido integra o novo executivo açoriano, foi recorrentemente crítico sobre a atuação dos executivos socialistas no transporte de carga ao Corvo, sendo que, sobre o atual momento, entregou já no parlamento regional um pedido de interpelação ao executivo.

O próximo plenário da Assembleia Legislativa dos Açores realiza-se no final de janeiro.


PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.