Açoriano Oriental
PPM critica governo regional por “não ter solução” para abastecer o Corvo

O PPM/Açores criticou hoje o Governo Regional por não ter “nenhuma solução” para o abastecimento marítimo à ilha do Corvo, salientando as condições “muito deficientes” que a operação é realizada desde a passagem do furacão Lorenzo.

 PPM critica governo regional por “não ter solução” para abastecer o Corvo

Autor: Lusa/AO Online

O deputado monárquico na Assembleia Regional, Paulo Estêvão, falava numa conferência de imprensa, promovida hoje, em Ponta Delgada, para “denunciar” a “absoluta incúria” com que o executivo liderado pelo socialista Vasco Cordeiro tratou o abastecimento ao Corvo, a mais pequena ilha açoriana.

“O Governo Regional não tem nenhuma solução para assegurar o abastecimento marítimo à ilha do Corvo ao longo do próximo inverno”, declarou Estêvão.

O PPM destacou que os navios que estão a realizar o abastecimento à ilha (da empresa Barcos do Pico) “não têm as condições para navegar” perante as “condições do mar adversas” registadas no grupo ocidental do arquipélago.

Paulo Estêvão referiu que irá acontecer o mesmo do que no inverno passado, quando o Corvo ficou “mais de 50 dias” sem abastecimento, uma vez que as “condições são as mesmas”.

“É preciso recordar que a ilha do Corvo esteve sem abastecimento marítimo regular durante todo o ano passado. Chegou a ter ruturas de abastecimento de mais de 50 dias e de outros períodos muito longos”, assinalou.

O deputado regional, eleito pelo Corvo, acusou o Governo Regional de “incompetência atroz” por ainda não ter fretado um navio capaz de realizar o abastecimento “regular” à ilha.

“Não foi fretado nenhum navio que possa fazer o transporte de mercadorias para a ilha do Corvo em condições de estado do mar negativos. Isso é tremendamente negativo, isso é de uma falta de responsabilidade, isso é uma falta de respeito pelas pessoas”, afirmou.

Estêvão destacou que o Partido Socialista avançou no parlamento regional que o Governo Regional “tinha atribuído um subsídio” à empresa Barcos do Pico para “adquirir um navio” para realizar a operação ao Corvo, um “navio que já se encontraria em França”.

Segundo o deputado do PPM, as informações prestadas pelo PS são falsas: “é falso, é mentira, esse navio não foi adquirido”.

Paulo Estêvão avançou que irá “provocar um debate de urgência” no próximo plenário da Assembleia Regional, marcado para setembro, para “insistir na ideia de que é necessário fretar um navio que tenha as condições adequadas para garantir” o abastecimento marítimo de mercadorias durante o inverno ao Corvo.

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, em outubro de 2019, causou a destruição total do porto das Lajes das Flores, principal porto comercial do grupo ocidental.

Durante a passagem do Lorenzo foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.