Portugal é facilitador do diálogo mundial

Portugal é  facilitador do diálogo mundial

 

Lusa/AO Online   Internacional   25 de Set de 2010, 08:54

O primeiro ministro discursa hoje nas Nações Unidas, numa intervenção em que defenderá a ideia de Portugal como um país facilitador do diálogo mundial e que reúne as condições ideais para ser membro do Conselho de Segurança.

A intervenção de José Sócrates na sessão de abertura da 65.ª Assembleia Geral das Nações Unidas acontecerá ao fim da manhã em Nova Iorque e deverá ter como segunda linha de força a necessidade de respeito pelo direito internacional.

Depois de ter dedicado o dia de sexta a contactos bilaterais com chefes de Estado e de Governo de outros países, tendo em vista a promoção da candidatura portuguesa ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, Sócrates afirmou ter “esperança” na eleição de Portugal para este órgão internacional, em que concorre com a Alemanha e o Canadá.

“Tenho muita esperança que um país facilitador de diálogo, como é o caso de Portugal, que sempre lutou pelo direito internacional, possa obter maior confiança”, afirmou o primeiro ministro aos jornalistas portugueses na sexta feira.

Nas Nações Unidas, José Sócrates também tem frisado que, conjuntamente com o Presidente da República, se tem empenhado para que o português seja língua de trabalho nas Nações Unidas.

“O português é hoje uma das línguas europeias com vocação internacional e estamos a promover esforços para que nas diferentes instituições das Nações Unidas o português possa ser considerado uma língua de trabalho, mas isso leva tempo”, declarou.

No entanto, o primeiro ministro disse estar a haver uma “mudança significativa nos últimos anos” e que tem a ver com o papel do Brasil.

“Com o Brasil a subir no conjunto das nações, a posição de Portugal também sobe. Vejo hoje o Brasil comprometido e empenhado na promoção da língua portuguesa”, disse.

Neste contexto, Sócrates mostrou-se otimista que, “mais cedo ou mais tarde”, o português será língua de trabalho nas Nações Unidas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.