Portugal disponível para acolher cinco dos 40 migrantes a bordo do navio "Alan Kurdi"

Portugal disponível para acolher cinco dos 40 migrantes a bordo do navio "Alan Kurdi"

 

AO Online/ Lusa   Nacional   3 de Ago de 2019, 20:46

Portugal manifestou este sábado disponibilidade para acolher cinco das 40 pessoas que se encontram a bordo do navio humanitário "Alan Kurdi" ao largo de Malta, anunciou o Governo.

"Portugal manifestou disponibilidade para acolher 5 das 40 pessoas que se encontram a bordo no navio humanitário ‘Alan Kurdi’, ao largo de Malta", anunciaram, em comunicado conjunto, os ministérios da Administração Interna e dos Negócios Estrangeiros.

A embarcação "Alan Kurdi", da organização não-governamental (ONG) alemã Sea Eye, encontra-se ao largo de Malta com 40 pessoas a bordo, incluindo três crianças e uma mulher grávida, que foram resgatadas nos últimos dias no Mediterrâneo.

"Portugal, França, Alemanha e Luxemburgo manifestaram esta disponibilidade para receber o grupo de pessoas, num gesto de solidariedade humanitária e de desejo comum de fornecer soluções europeias para a questão da migração e das tragédias humanas que se verificam no Mediterrâneo", acrescenta o comunicado.

O Governo lembra que Portugal "tem participado ativamente em todos os processos de acolhimento", de migrantes resgatados no mar, dando como exemplos os casos dos navios Lifeline, Aquarius I, Diciotti, Aquarius II, Sea Watch III, Alan Kurdi e outras pequenas embarcações.

Durante 2018 e 2019, Portugal acolheu 129 pessoas resgatadas pelos navios humanitários.

"Não obstante esta disponibilidade solidária sempre manifestada, o Governo português continua a defender uma solução europeia integrada, estável e permanente para responder ao desafio migratório", conclui o comunicado.

Em julho, 14 Estados-membros da UE, incluindo Portugal, acordaram avançar com um “mecanismo de solidariedade” para a distribuição dos migrantes resgatados no Mediterrâneo.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.