Porto de Vila Franca aumenta locais de atracagem

Porto de Vila Franca aumenta locais de atracagem

 

Luis Silva   Regional   5 de Dez de 2007, 11:26

O reforço dos locais de atracagem do porto de pesca de Vila Franca do Campo foi anunciado, ontem, por Marcelo Pamplona, subsecretário regional das Pescas, durante a visita às obras de melhoramento e beneficiação daquela estrutura.
   Marcelo Pamplona abordou com o responsável do projecto a necessidade de aumentar os locais de atracação de embarcações em resultado dos pedidos solicitados pelos armadores.
“Existe uma procura muito grande de outras áreas portuárias que solicitaram um local de atracação para embarcações de outros portos de pesca, porque a zona Leste da ilha de São Miguel possui bons bancos de captura de peixe”, afirmou Marcelo Pamplona durante a visita.
O encontro serviu para analisar com o projectista e engenheiro que acompanha a obra uma solução que permita aumentar os locais de atracação, porque “a zona da baía está com melhores condições do que o estudo efectuado em modelo reduzido, no Laboratório Regional de Engenharia Civil.
O subsecretário regional das Pescas pretende aumentar os locais de atracação com a colocação de pontão flutuante junto ao molhe leste do Porto, que oferece boas condições de abrigo.
“Neste momento, pretendemos potenciar todos os lugares de atracação porque o porto de Vila Franca vai funcionar como um porto de abrigo e com condições para albergar muitas embarcações da frota local e costeira”, referiu.
Marcelo Pamplona garantiu que todos os prazos para a execução das obras “estão a ser cumpridos”, salientando que não “existe pressa na execução dos trabalhos”, porque defende a aplicação de todas as condições técnicas para garantir um trabalho final de qualidade.
“A obra está dimensionada para a máxima ondulação do mar em Vila Franca do Campo e a nossa preocupação é construir bem de forma a garantir que não se tenha necessidade de obras de recuperação por não ter sido bem construída”, sublinhou o responsável do Governo Regional.
O subsecretário regional das Pescas considerou que a empresa que ganhou o concurso para a realização das obras “está bem apetrechada e está a cumprir o agendamento dos trabalhos”.
Neste momento, os trabalhos incidem na construção do cais de atracação e o terrapleno, porque as obras de construção do pontão foram interrompidas, devido ao mau tempo e apenas vão recomeçar durante o mês de Maio.
“A construção do molhe foi interrompida para garantir que não seria destruído pelo mau tempo. As indicações dos técnicos é que a partir do mês de Maio se possa reiniciar os trabalhos com segurança”, acrescentou Marcelo Pamplona.

Orçamento cumprido à risca
O projecto de execução das obras de remodelação e ampliação do porto de pesca de Vila Franca do Campo está orçado em nove milhões de euros e, segundo o subsecretário regional das Pescas, o orçamento ainda não sofreu nenhuma derrapagem.
“Até ao momento não existem derrapagens nesta obra, porque as condições encontradas no fundo do mar estavam inseridas no projecto”, adiantou o responsável do projecto.
No entanto, Marcelo Pamplona explicou que durante a realização de obras marítimas “surgem pequenos reajustamentos, como estamos a verificar neste momento com o aumento dos locais de atracação de embarcações”, que podem motivar oscilações no orçamento.
“Mas, se houver derrapagens orçamentais, a lei permite desde que aconteçam melhoramentos e obras adicionais”, concluiu o subsecretário regional.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.