População portuguesa com maior proporção de doutorados e mestrados


 

Lusa/AO Online   Internacional   22 de Dez de 2008, 14:41

 Portugal tinha, em 2006, mais mestrados e doutorados em proporção da população que Espanha, de acordo com dados hoje divulgados conjuntamente pelos institutos de estatísticas dos dois países.

    Segundo a publicação "Península Ibérica em Números", que apresenta uma comparação de indicadores entre os páises ibéricos, Portugal tinha 61 mestrados e doutorados por 100 mil habitantes, enquanto Espanha tinha 16 por cem mil.

    Em números totais, Portugal tinha 6.436 pessoas com os graus académicos de mestre ou doutor, o que compara com os 7.159 existentes em Espanha, com uma população mais de quatro vezes superior à portuguesa.

    Em Portugal, as mulheres levavam a vantagem, representando 58,8 por cento dos mestrados e doutorados, enquanto em Espanha eram apenas 46,8 por cento.

    Por outro lado, Portugal tinha, em 2007, uma taxa de abandono escolar superior à de Espanha, segundo os mesmos dados.

    De acordo com a publicação "A Península Ibérica em Números", a percentagem de jovens entre os 18 e os 24 anos que abandonaram o sistema escolar era superior a 35 por cento em Portugal.

    No mesmo ano, em Espanha, a taxa de abandono escolar era de cerca de 30 por cento, maior entre os homens do que nas mulheres, tal como em Portugal e no conjunto da União Europeia.

    No entanto, em 2005, Portugal apresentava uma despesa pública em Educação, medida em proporção da riqueza produzida, superior à de Espanha. Enquanto Portugal despendia 5,4 por cento do seu PIB (Produto Interno Bruto) em Educação, no país vizinho a despesa pública era de 4,2 por cento.

    A despesa pública em Educação, em percentagem do PIB, em 2005, era mesmo superior à média dos 27 países da União Europeia, de 5,0 por cento.

    A percentagem de população feminina no ensino superior, de 65,4 por cento em Portugal, é mais elevada que em Espanha, onde a presença feminina nas universidades se fica pelos 58,3 por cento.

    A área de licenciaturas mais procurada pelos portugueses é a de saúde e serviços sociais, enquanto em Espanha é a de gestão e administração, seguida pela engenharia, indústrias e construção.

    A publicação "A Península Ibérica em Números", apresentada pelo INE português e INE espanhol pelo quinto ano consecutivo, compara indicadores dos dois países relativos a várias áreas sócio-económicas, como Território e Ambiente, Educação e Cultura, Saúde e Protecção Social, Mercado de Trabalho, Transportes, Comunicações e Turismo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.