PJ detém três pessoas suspeitas de burla qualificada envolvendo atividades esotéricas


 

Lusa/Ao online   Nacional   2 de Fev de 2019, 20:06

Dois homens e uma mulher foram detidos por “fortes indícios” de burla qualificada, que envolvia “supostas atividades esotéricas, cartomancia e espiritismo” que lesaram a vítima em 100 mil euros, anunciou este sábado a Polícia Judiciária (PJ).

A investigação, denominada “Operação Vozes do Além”, incidiu sobre factos relativos a uma situação que decorreu nos últimos anos, tendo a vítima entregado aos agora detidos, valores de dinheiro que, no seu conjunto, totalizaram cerca de 100 mil euros, refere a PJ em comunicado.

“Dois dos presumíveis autores dedicavam-se à prática, em espaços próprios para o efeito, de supostas atividades esotéricas, cartomancia e espiritismo, entre outras, às quais a vítima passou a recorrer depois da morte de um familiar muito próximo, que a deixou bastante frágil e emocionalmente deprimida”, explica.

Segundo a PJ, os suspeitos foram aproveitando essas fragilidades e, alegando que conseguiam falar com o espírito desse familiar, foram controlando a sua vida, com o objetivo de se apropriarem de todo o seu património, levando-a a entregar-lhes montantes pecuniários de valor cada vez mais elevado, chegando a 10 mil euros por sessão.

“Para terem o controlo total dos movimentos da vítima e impedi-la de ser alertada pelos familiares ou amigos, convenceram-na de que apenas se devia relacionar com eles, passando a acompanhá-la e a conduzi-la na viatura de um dos suspeitos, que lhe cobrava quantias avultadas pelo transporte e pela manutenção da viatura de que ele era o único proprietário”, relata a PJ.

A investigação da Polícia Judiciária, realizada através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, evitou que os detidos se viessem a apropriar, igualmente, de todo o património da vítima, incluindo o imobiliário.

Além da detenção dos três suspeitos, com idades entre os 40 e os 69 anos, foram realizadas três buscas, das quais resultou a apreensão de diversa documentação e de outros objetos relacionados com o crime.

Os três detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, no qual serão aplicadas as medidas de coação tidas por adequadas.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.