PCP/Açores preocupado com desertificação


 

Lusa/AOonline   Regional   15 de Nov de 2008, 15:46

 O líder do PCP/Açores manifestou-se hoje preocupado por Santa Maria "estar a perder população ao longo dos últimos anos" e defendeu um plano integrado com políticas públicas que evite a "sangria populacional" daquela ilha açoriana.
Aníbal Pires, que foi eleito deputado nas eleições regionais de 19 de Outubro, terminou hoje uma visita a Santa Maria, no âmbito de deslocações que o partido tem agendado para as ilhas açorianas para "aprofundar o conhecimento dos problemas locais".

    "No caso de Santa Maria há questões preocupantes, porque a ilha e o concelho de Vila do Porto têm vindo a perder população", disse à agência Lusa o dirigente do PCP/Açores, que reuniu com a autarquia, instituições e organizações sociais.

    Segundo Aníbal Pires, trata-se de um problema comum a um conjunto de ilhas açorianas, à excepção do Corvo, São Miguel, Terceira, Faial e cuja resolução não depende só das autarquias.

    "É preciso criar um plano integrado com políticas públicas, envolvendo o Governo regional, agentes económicos e sociais, que evitem esta sangria populacional da ilha de Santa Maria", defendeu o dirigente do PCP/Açores, que depois das eleições já visitou a ilha Terceira.

    Aníbal Pires disse que o plano deve passar por medidas nas áreas dos transportes, educação, saúde e habitação para condições que possam "fixar e atrair população".

    "Se em vez dos cerca de 5.000 habitantes, Santa Maria tiver 10.000 a dinâmica económica da ilha acaba por ser diferente", alegou.

    Ainda no caso concreto daquela ilha, Aníbal Pires defendeu a necessidade de "adequar" os transportes marítimos e aéreos às necessidades da população local.

    O líder do PCP/Açores chamou ainda a atenção para a necessidade de proceder "à transferência para o domínio público regional ou para a autarquia" de terrenos envolventes ao aeroporto de Santa Maria, que "são propriedade da ANA, mas que esta não utiliza".

    "Aquela zona, onde existem muitas habitações, está numa situação de grande degradação", disse.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.