Eleições Legislativas

Paulo Moniz defende mais apoios para o Centro "Okeanos" cumprir a sua missão

Paulo Moniz defende mais apoios para o Centro "Okeanos" cumprir a sua missão

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   5 de Set de 2019, 17:21

O cabeça de lista do PSD/Açores às eleições legislativas nacionais defende mais apoios "para a investigação geológica dos fundos marinhos dos Açores", considerando que, "quando o Governo da República fala na criação de um Centro de Investigação dos Oceanos, o que temos a responder é que ele já existe, mas precisa ser apoiado para cumprir na plenitude a sua missão", referiu, citado em comunicado.

Paulo Moniz, António Ventura e Ilídia Quadrado, candidatos do PSD/Açores à Assembleia da República, acompanhados pelo presidente do partido, Alexandre Gaudêncio, visitaram no fim de semana, o centro de investigação 'Okeanos", no Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) da Universidade dos Açores, na Horta.


Um centro que, segundo o candidato, "precisa de ser apoiado financeiramente, numa perspetiva de médio prazo, para poder garantir a perpetuação do conhecimento e a permanência dos seus investigadores e ainda ter a capacidade de angariar novos investigadores".


Paulo Moniz disse ainda que, "hoje em dia, é real e urgente a necessidade de conhecer em detalhe os recursos do mar, nomeadamente a sua componente mineral, que é cada vez mais importante", frisando que "o "Okeanos" pode contribuir de uma forma determinante para isso, se tiver navios de maior dimensão e equipamento que permita estudos a cerca de 3 mil metros de profundidade, condições que não existem atualmente", frisou.


"Essa capacitação técnica é essencial para que se possa fazer a geo-referenciação, o mapeamento dos bancos que alojam os metais importantes e os recursos minerais, que são de uma riqueza imensa, e que fazem parte do nosso mar", explicou o cabeça de lista do PSD/Açores às legislativas nacionais.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.