Paulo Estevão doa edifício do século XVII para instalação do Museu do Corvo

Paulo Estevão  doa edifício do século XVII para instalação do Museu do Corvo

 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Dez de 2011, 06:48

 presidente do PPM/Açores, Paulo Estêvão, anunciou hoje que vai doar à Região um edifício de que é proprietário no Corvo para acolher o futuro museu da mais pequena ilha do arquipélago.

Paulo Estêvão, que foi eleito para a Assembleia Legislativa dos Açores pelo Corvo, fez o anúncio durante a discussão no plenário do parlamento regional de uma proposta que apresentou para a aquisição de objetos de valor cultural e patrimonial naquela ilha.

A decisão de Paulo Estêvão, que é também líder nacional do PPM, surpreendeu a generalidade dos deputados regionais que, com a exceção dos socialistas, aplaudiram a iniciativa.

Na altura, o líder e deputado monárquico salientou que o imóvel necessita de uma grande intervenção de reabilitação, mas frisou que possui boa localização e um considerável interesse patrimonial, já que se trata de um edifício classificado cuja construção data do século XVII.

“Não quero e peço para não ser mal interpretado neste gesto”, afirmou, salientando que “todos sabem que ninguém ganha eleições por prometer a construção de museus e, muito menos, nas presentes e dramáticas circunstâncias sociais”.

Paulo Estêvão, que defende desde o início da legislatura a construção de um espaço museológico no Corvo, a única ilha dos Açores que não possui museu, afirmou que a doação do imóvel é a única forma de ver concretizado esse objetivo.

“Tomei agora esta atitude porque posso não ter outra oportunidade para influenciar de forma decisiva a resolução desta questão, pela qual me tenho empenhado”, frisou.

O projeto de resolução do PPM que recomenda ao Governo dos Açores a aquisição de objetos de valor cultural e patrimonial no Corvo foi aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.