Partidários de Zelaya desistem de reclamar regresso ao poder


 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Dez de 2009, 18:05

 Os partidários de Manuel Zelaya, o presidente das Honduras deposto por um golpe de Estado a 28 de Junho passado, desistiram de reclamar o seu regresso ao poder, que antes exigiam em constantes manifestações.
"Ele mesmo (Zelaya) já não procura ser reconduzido na presidência", depois de uma votação maciça do Congresso quarta-feira, contra um regresso ao poder até ao final do seu mandato a 27 de Janeiro, declarou o coordenador geral da Frente de resistência ao golpe de Estado, Juan Barahona.

Zelaya, que continua refugiado na embaixada do Brasil em Tegucigalpa depois do regresso clandestino do exílio a 21 de Setembro, nada disse sobre o que pretende fazer após as presidenciais de domingo de que saiu vencedor o candidato de direita Porfirio Lobo e da votação no Congresso.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.