Açoriano Oriental
Papa Francisco apela na missa de Todos os Santos ao fim da guerra
O papa Francisco pediu este sábado, na celebração da missa da solenidade de Todos os Santos, o fim da guerra para que as crianças, os pobres e os fracos não sofram as suas consequências.
article.title

Foto: GIAMPIERO SPOSITO / POOEPA
Autor: AO/Lusa

 

O Papa criticou o “sistema de devastação que impera no mundo, que não é algo do passado, mas que existe atualmente”.

“Somos capazes de destruir a Terra e tudo o que nos rodeia”, afirmou Francisco na homília da missa, em que participaram milhares de católicos, realizada num cemitério em Roma, noticia a Efe.

O papa criticou os “homens que se julgam deuses, que se creem reis”, que “se tornaram donos do reino de Deus” e que são responsáveis, assegurou, do sofrimento de milhões de pessoas em todo o mundo.

“São os que causam as guerras, que não contribuem precisamente, para semear a semente da vida, e só conseguem destruir o mundo e causar sofrimento aos pobres, aos fracos e às crianças”, sublinhou.

“Todas essas crianças que sofrem, famintas, enfermas, não são crianças de outra espécie, são seres humanos”, advertiu o pontífice.

O papa pediu aos presentes para “orarem para que haja paz, que haja pão, para que haja crianças que brinquem com os seus avós e jovens que possam trabalhar” e, também, para que “ninguém seja perseguido pela sua fé”.

“Gostaria que hoje pensássemos em todos eles, pecadores como nós, mas com vidas destruídas, pois sofrem as consequências dos destruidores”, disse.

Francisco recordou aos presentes que o seu trabalho é acompanhar os fracos e os que sofrem, e pediu a Deus “coragem para que os homens acabem com tudo o que é devastação, destruição e exclusão da paz”.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.