Ordem dos Médicos estranha urgência do Governo


 

Paula Gouveia   Regional   30 de Out de 2009, 17:32

O presidente do Conselho Regional dos Açores da Ordem dos Médicos estranha a urgência dada pelo Governo Regional à alteração do Estatuto do Serviço Regional de Saúde.
Como afirmou esta sexta-feira Eduardo Pacheco, da Ordem dos Médicos nos Açores, as alterações feitas não justificam a pressa em levar a plenário a proposta de decreto legislativo regional. Até porque a Ordem dos Médicos nem teve tempo de emitir parecer sobre a proposta de lei do Governo, recebida apenas com uma semana de antecedência à sua discussão em plenário.

Quanto à reformulação dos níveis de autoridades de saúde na Região, o representante dos médicos nos Açores lamenta a extinsão da autoridade de saúde de ilha, sem que para isso sejam apresentados argumentos de peso, e não compreende a necessidade da figura do coordenador regional de saúde pública.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.