Açoriano Oriental
Covid-19
OMS pede cautela no uso de emergência de vacinas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu cautela no uso de emergência de vacinas contra a covid-19, recordando que têm de possuir uma eficácia mínima de 30 por cento.

OMS pede cautela no uso de emergência de vacinas

Autor: Lusa/AO Online

Segundo a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, o uso de emergência de uma vacina tem de ser ponderado "com cautela" e "caso a caso", tendo em conta a sua eficácia e segurança.

Soumya Swaminathan falava na habitual videoconferência de imprensa transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça.

De acordo com a responsável, "a aprovação prematura de uma vacina", sem todos os estudos adequados finalizados, pode implicar que essa vacina tenha "baixa eficácia, não funcione ou tenha um perfil de segurança inaceitável".

A cientista-chefe da OMS recordou que uma vacina para a covid-19 terá de possuir uma "eficácia mínima" de 30%.

"Idealmente, não queremos que uma vacina com menos de 30% de eficácia seja aprovada", frisou.

A OMS está a trabalhar em conjunto com especialistas sobre os critérios de segurança e eficácia para aprovação de uma vacina para a covid-19.

Justificando a importância dos resultados de eficácia e segurança dos ensaios clínicos de vacinas experimentais, o diretor-executivo do Programa de Emergências Sanitárias da OMS, Mike Ryan, advertiu para o risco de se "negligenciar alguns efeitos adversos" se se começar a vacinar milhões de pessoas "muito rapidamente".


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.