Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Oito forças políticas vão a votos em São Jorge

Um total de oito forças políticas apresenta-se a votos pelo círculo de São Jorge nas eleições legislativas regionais dos Açores de 25 de outubro, ilha que elege três deputados para a Assembleia Legislativa.

Oito forças políticas vão a votos em São Jorge

Autor: Lusa/AO Online

De acordo com a consulta feita na terça-feira pela agência Lusa às listas às regionais, cujo prazo para entrega terminou na segunda-feira, o PS avança com a inspetora Isabel Teixeira como cabeça de lista, o CDS-PP apresenta a engenheira agrícola e atual deputada regional Catarina Cabeceiras na liderança da lista, enquanto que o fiscal municipal Paulo Silveira é o número um da candidatura do PSD em São Jorge.

Por parte da CDU (que junta o PCP e Os Verdes), a lista é encabeçada pelo gestor Pedro Amaral, o BE concorre com o assistente técnico Paulo Fontes e o empresário Valdemar Furtado surge no topo da lista do PPM.

Dos partidos sem representação parlamentar, o PAN candidata a especialista em medicina chinesa Marta Dutra e o Chega concorre com Adroaldo Mendonça.

Em 2016, nas últimas regionais, o PS ganhou em São Jorge com 39,5% dos votos, o CDS ficou em segundo, com 26,3%, e o PSD em terceiro, com 21,4%, tendo cada partido eleito um deputado.

Nas eleições regionais açorianas existe um círculo por cada uma das nove ilhas mais um círculo regional de compensação que reúne os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

São Miguel, a maior ilha do arquipélago, elege 20 deputados, contando com 127.947 eleitores, mais 741 do que em 2016.

Segue-se a Terceira, com 10 deputados e 52.498 eleitores (+39), o Pico, com quatro deputados e 13.613 votantes (+117), o Faial, com também quatro parlamentares e 13.019 eleitores (o mesmo número do que em 2016), São Jorge, com três deputados e 8.710 inscritos (+62), Santa Maria, três deputados e 5.393 votantes (-106), a Graciosa, com três deputados e 3.936 eleitores (-475) e Flores, que também elege três deputados, com 3.119 votantes (-68).

A ilha mais pequena do arquipélago, o Corvo, vai eleger dois deputados e conta com 337 eleitores, mais três do que há quatro anos.

Os restantes cinco deputados, de um total de 57, são eleitos pelo círculo de compensação.

Em 2016, ano das anteriores regionais, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação CDU (PCP/PEV), com 2,6%, obteve um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.