Número de migrantes no mundo atingiu os 272 milhões

Número de migrantes no mundo atingiu os 272 milhões

 

Lusa/AO online   Internacional   17 de Set de 2019, 19:57

Um relatório da ONU divulgado indica que o número de migrantes no mundo atinge atualmente os 272 milhões, a maioria acolhida na Europa e na América do Norte, 51 milhões mais do que em 2010.


Segundo os autores do relatório realizado pelos serviços do departamento de Assuntos Económicos e Sociais das Nações Unidas (ONU) responsáveis da população, depois da Europa (82 milhões) e América do Norte (59 milhões), o norte de África e o oeste da Ásia vêm em seguida com 49 milhões de migrantes cada.

Atualmente, os migrantes representam 3,5% da população mundial contra 2,8% em 2000, indica o documento.

"Estes dados são essenciais para compreender o importante papel dos migrantes e das migrações no desenvolvimento dos países de origem e dos países de destino", salientou Liu Zhenmin, responsável pelos serviços da população na ONU, citado no comunicado.

Facilitar uma migração ordenada e segura contribui para alcançar os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, acrescentou Zhenmin.

De acordo com a ONU, metade dos 272 milhões de migrantes do mundo vive em apenas dez países - os Estados Unidos lideram com 51 milhões de pessoas, 19% do total.

Segue-se Alemanha e Arábia Saudita (13 milhões cada), Rússia (12 milhões), Reino Unido (10 milhões), Emirados Árabes Unidos (nove milhões), França, Canadá e Austrália, com oito milhões cada e Itália (seis milhões).

Em relação aos países de origem, a Índia aparece em primeiro lugar, com 18 milhões cidadãos residentes no estrangeiro, seguindo-se México (12 milhões), China (11 milhões), Rússia (10 milhões) e Síria (oito milhões), refere o relatório da ONU.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.