Liga Zon Sagres

Nulo traduz jogo de má qualidade

Nulo traduz jogo de má qualidade

 

Lusa/AOnline   Futebol   11 de Set de 2010, 21:13

Um Sporting fraco e de má qualidade desperdiçou a oportunidade de alcançar provisoriamente a liderança da Liga de futebol, ao empatar a zero na recepção ao Olhanense, em jogo da quarta jornada
Depois de dois triunfos (sobre Brondby e Naval) que serviram para disfarçar as fracas exibições, a formação de Alvalade voltou a demonstrar muitas dificuldades, principalmente na criação de jogadas ofensivas, numa equipa que parece não ter regras nem qualquer tipo de organização em campo.

Num relvado de Alvalade em mau estado, o Sporting entrou na partida controlador, mas desde cedo mostrou poucas soluções ofensivas, com Liedson e Yannick muito estáticos no meio da muralha algarvia.

O chileno Matias Fernandez ainda tentou “acordar” os companheiros de equipa e criou a primeira jogada de perigo do encontro, numa combinação com João Pereira (regressou ao onze), que acabou com Liedson a atirar por cima.

O “levezinho”, ainda longe da melhor forma, acertou mesmo na barra, aos 22 minutos, após centro de João Pereira, mas a partir daí o Sporting não incomodou mais o guarda-redes Moretto, até ao intervalo.

Nessa altura, o Olhanense equilibrou a partida, também por culpa da crescente lentidão leonino e chegou mesmo ao golo, por Jardel, mas o árbitro da partida anulou o lance, por suposta falta (muito duvidosa) do central brasileiro que tem nome de goleador.

No regresso dos balneários, como já vem sendo hábito, Paulo Sérgio mudou a táctica do Sporting, passado a jogar num 4-4-2 clássico em vez do losango apresentado na primeira parte, colocou Matias Fernandez na esquerda e como resultado os leões perderam o pouco sentido ofensivo que ainda tinham.

Com alguma surpresa, Paulo Sérgio tirou o médio chileno, juntamente com um trapalhão Yannick, deixando em campo Valdes, que até à altura tinha estado completamente desaparecido do encontro, apostando em Vukcevic e Saleiro.

Pouco depois, o avançado português desperdiçou uma oportunidade clara de golo, atirando fraco e à figura de Moretto, naquele que foi um falhanço imperdoável para qualquer ponta de lança.

Com o passar do tempo, a desorganização do Sporting foi crescendo e, só depois de Paulo Sérgio arriscar com a entrada de Hélder Postiga os leões tiveram nova (e última) oportunidade, com Maniche a não aproveitar uma defesa incompleta de Moretto, aos 83 minutos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.