Novo programa de matemática entra em vigor no próximo ano


 

lusa/ao on line   Nacional   26 de Fev de 2010, 05:31

O novo programa da Matemática para o ensino básico vai entrar em vigor em todas as escolas no próximo ano letivo e traz a articulação entre os programas dos três ciclos, revelou hoje o coordenador do Programa de Matemática A/B.

Contactado pela agência Lusa, a propósito do Encontro Pedagógico “Novos Programas, Grandes Desafios. A Matemática em Mudança”, promovido pelas Edições ASA, Jaime Carvalho e Silva adiantou que o trabalho de elaboração dos novos programas da disciplina está "mais ou menos a meio".

"Foi feita uma experimentação em algumas escolas, este ano a experimentação foi alargada a todas as escolas que mostraram interesse nisso e o programa será generalizado no próximo ano [letivo]", disse Carvalho e Silva.

De acordo com o coordenador do Programa de Matemática A/B, que sublinhou que tem acompanhado o processo "com interesse", tem havido elaboração de materiais de apoio e formação de professores.

Apesar de entender que ainda é cedo para tirar conclusões, garante que no próximo ano letivo(2010/2011) o programa entra em vigor em todas as escolas do país.

"Aquilo que agora é só em regime experimental, a partir do próximo ano entrará em vigor efetivamente já com manuais próprios. Tudo começará como deve ser com manuais produzidos para o efeito, entrará em vigor em todas as escolas e a situação será normalizada", esclareceu, lembrando que a fase de experimentação decorreu com recurso a manuais antigos.

Para Jaime Carvalho e Silva, uma das principais alterações que o novo programa de Matemática traz é a articulação entre os diferentes programas para cada um dos três ciclos do ensino básico.

"Esses três ciclos têm um programa unificado, já que nos programas anteriores, que têm cerca de 15 anos, estava o primeiro ciclo com um certo programa e o segundo e o terceiro com outro programa e uma das coisas de que os professores mais se queixavam era da falta de articulação entre uns e outros", explicou.

"Há blocos intermédios para os professores quando iniciam um ciclo fazerem a ligação com o ciclo anterior, do tipo o que é que foi dado de importante no ciclo anterior e como é que pode ser articulado com o novo ciclo", exemplificou.

Por outro lado, acrescentou, há também alterações no que diz respeito ao ensino da Geometria que, até aqui, estava "um pouco perdido no meio do resto da Matemática".

Para o professor, a construção em bloco traz um programa "mais equilibrado" do que o anterior, salvaguardando que isso não significa necessariamente que este seja mais fácil de aplicar.

Carvalho e Silva defendeu que este programa vai exigir "muito esforço de todas as partes" e adiantou que a classe docente está à espera do aumento do espaço horário da Matemática.

De acordo com Jaime Carvalho e Silva, a opinião generalizada entre os docentes de Matemática é que "este pode não ser o programa ideal, mas é uma muito boa evolução em relação ao que existe atualmente".

O Encontro Pedagógico “Novos Programas, Grandes Desafios. A Matemática em Mudança” decorre durante os dias 27 de fevereiro, em Lisboa, e 13 de março, em Matosinhos.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.