Internet

Novas actualizações do Facebook ameaçam privacidade e segurança

Novas actualizações do Facebook ameaçam privacidade e segurança

 

Lusa/AO online   Internacional   26 de Set de 2011, 18:10

A Bitdefender, provedor de soluções de segurança para a Internet, considera que a privacidade e a segurança dos clientes estão ameaçadas na sequência das novas actualizações feitas na rede social e da posterior introdução de novas funcionalidades.
Em comunicado, a Bitdefender anuncia que elaborou uma lista de cinco pontos que demonstra os problemas de segurança do Facebook, após as actualizações realizadas.

Segundo o provedor de soluções de segurança para a Internet, as novas listas inteligentes do Facebook - que permitem distinguir amigos, colegas, entre outros - levam os utilizadores a partilhar mais informação (local de trabalho, habilitações literárias), "dando aos ciberdelinquentes a arma perfeita para os ataques dirigidos", ou seja, desenhados especificamente para afectar uma pessoa.

Como explica a Bitdefender, "tendo em conta que essa informação pública e indexável nos motores de busca", os "atacantes saberão exactamente em que empresa trabalha essa pessoa, que actividade desenvolve na mesma e, mais ainda, em que projecto particular está a trabalhar". Neste caso estamos a falar de um universo de "mais de 800 milhões de utilizadores", adianta.

O segundo ponto tem a ver com a opção disponível no Facebook de "Subscrever", que pode aumentar o número de 'spam bots", ou sejas, contas de utilizador fictícias.

A terceira fragilidade passa pelo facto de muitos utilizadores criarem uma espécie de "diário do dia a dia" no Facebook. Caso os utilizadores não mudem a configuração predeterminada de privilégios de quem pode ou não ver a informação na sua página, este diário ficará disponível de todos, com locais, fotografias ou vídeos, agora de uma maneira mais fácil e visível.

O quarto ponto respeita o tema Saúde, que passa a ser pública por defeito. Assim, se um utilizador partilhar um tema sobre uma doença ou uma cirurgia, esta informação será automaticamente pública.

Por último, a Bitdefender aponta o conceito de 'widgets', ou seja, novas aplicações, como uma "porta aberta para as fraudes interativas".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.