New Jersey vota abolição da pena de morte a 13 de Dezembro


 

Lusa / AO online   Internacional   9 de Nov de 2007, 17:16

A Assembleia Legislativa estadual de New Jersey vai votar a 13 de Dezembro a abolição da pena de morte naquele estado norte-americano, anunciou o respectivo presidente, Joseph Roberts Jr.
A decisão foi revelada no final de uma reunião com a religiosa Helen Prejean, autora de "Dead Man Walking", livro que serviu de guião para o filme do mesmo nome premiado com um Óscar.

Em Janeiro deste ano, um estudo feito por uma comissão estadual concluiu que "a pena de morte é mais cara para os contribuintes que a prisão perpétua e não é dissuasora dos assassínios".

Em Maio, uma comissão do Senado de New Jersey tinha aprovado uma resolução sobre a abolição da pena de morte.

No entanto, essa resolução não foi ao plenário da Assembleia Legislativa e ficou esquecida.

Se a Assembleia aprovar a abolição, New Jersey será o primeiro estado norte-americano a interditar legislativamente a pena capital desde que esta foi reintroduzida nos Estados Unidos pelo Supremo Tribunal em 1976.

New Jersey reinstaurou a pena de morte em 1982, mas data de 1963 a última execução no estado.

Actualmente existem no estado oito prisioneiros no "corredor da morte".

Ao anunciar a decisão, Roberts afirmou que a pena capital é "uma política pública errada", cara, discriminatória, imoral, cruel, e "cujas consequências são irreparáveis quando são cometidos erros.

"Em New Jersey, a pena de morte tornou-se num dissuasor de papel, o epítome da falsa segurança", acrescntou.

Prejean disse que "este é um momento especial, em que New Jersey se vai tornar no farol na colina" na luta pela abolição da pena de morte.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.