Netanyahu pede aos palestinianos para negociarem sem condições


 

Lusa/AO Online   Internacional   1 de Nov de 2009, 13:52

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, pediu hoje aos palestinianos para iniciarem um diálogo sem condições prévias, um dia depois da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, ter feito declarações semelhantes.

«Espero que os palestinianos compreendam que devem comprometer-se no processo de paz, é tanto do seu interesse como do nosso», afirmou Netanyahu no início do conselho de ministros semanal.

«Para relançar o processo de paz, facilitámos a vida diária dos palestinianos e provámos que estamos determinados a fazer o que nenhum outro governo israelita fez desde o início deste processo há 16 anos», acrescentou.

«Tivemos (com Clinton) um encontro excelente e muito sério. Combinámos que o senador (George) Mitchell - enviado especial norte-americano para o Médio Oriente - ficará aqui mais um dia», disse Netanyahu.

De acordo com o primeiro-ministro israelita, «esforços concertados foram feitos para permitir o reinício do processo de paz. É muito importante. Estamos prontos a começar estas discussões e esperamos que os palestinianos adoptem uma posição semelhante».

Numa conferência de imprensa no sábado em Jerusalém, Hillary Clinton apoiou o pedido israelita de retomar, rapidamente e sem condições, as negociações de paz com os palestinianos, que rejeitaram esta proposta devido à ausência da suspensão total da construção de colonatos judeus na Cisjordânia.

A chefe da diplomacia norte-americana considerou que Israel está a fazer "concessões sem precedentes" na política de colonatos e apelou para o rápido reinício das negociações, sem condições prévias.

"Quero que as duas partes comecem as negociações assim que possível", disse.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.