NASA lança sonda até aos asteróides Vesta e Ceres

NASA lança sonda até aos asteróides Vesta e Ceres

 

Lusa / AO online   Internacional   27 de Set de 2007, 18:16

A agência espacial norte-americana (NASA) lançou hoje com sucesso a sonda Dawn até Vesta e Ceres, dois dos maiores asteróides em órbita à volta do Sol, para tentar perceber os mistérios do nascimento do nosso sistema solar.
O lançamento por um foguete Delta II teve lugar às 11:34 TMG (12:34 em Lisboa), com o céu parcialmente coberto, a partir da base da Força Aérea norte-americana em Cap Canaveral, na Florida (sudeste dos EUA), de acordo com as imagens divulgadas em directo pela cadeia de televisão da NASA.

Vesta e Ceres são dois dos maiores asteróides do sistema solar, que circulam entre Marte e Júpiter.

Após uma longa viagem, a sonda deverá, no final de uma primeira etapa, estar à volta de Vesta em Outubro de 2011.

Retomará de seguida o seu périplo em Abril de 2012 para chegar a Ceres em Fevereiro de 2015, percorrendo um total de 5,1 mil milhões de quilómetros.

O primeiro dos três principais objectivos da missão Dawn ('aurora' em inglês), que deverá durar oito anos, é "compreender os primeiros momentos do nascimento do sistema solar", há 4,6 mil milhões de anos, através da análise do processo de formação destes dois asteróides.

O segundo objectivo é determinar a natureza dos elementos que formam estas entidades e que também existem na Terra.

No final, a sonda robotizada, com 1,64 metros de comprimento por 1,27 metros de largura, vai estudar por que é que Vesta e Ceres conheceram uma formação e uma evolução totalmente diferente, o que deverá permitir compreender o papel da água na evolução dos asteróides.

Para efectuar a sua missão, Dawn está equipada com três instrumentos científicos: uma câmara de muito elevada definição e dois espectrómetros.

Ceres foi descoberto em 1801, tem uma forma esférica com um diâmetro de 960 quilómetros e tem 25 por cento de água sob a forma de um gelo espesso que cobre um núcleo rochoso.

Este asteróide foi classificado em 2006 como um 'planeta anão', segundo uma nova definição estabelecida pela União Astronómica Internacional, após o debate que retirou a Plutão o seu estatuto de planeta de pleno direito e estabeleceu que passaria a ser denominado como planeta anão.

Além de Plutão e Ceres, o sistema solar tem ainda o planeta anão Eris.

Vesta, descoberto em 1807, é um grande rochedo de forma irregular, sem vestígios de água e com um núcleo formado de ferro, com um diâmetro médio de 520 quilómetros.

Particularmente estudada durante esta missão será a enorme cratera no pólo sul de Vesta (460 quilómetros de largura e 13 quilómetros de profundidade), que resultou de uma colisão.

Os astrónomos acreditam que cinco por cento de todos os meteoritos encontrados na Terra provêem deste gigantesco choque em Vesta.

Após ter abandonado por duas vezes a missão Dawn, a NASA relançou finalmente em 2006 o projecto, estimado hoje em 449 milhões de dólares (mais de 317 milhões de euros).
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.