Douro

Museu do Douro abre um mês antes da inaguração

Museu do Douro abre um mês antes da inaguração

 

Lusa/AOonline   Nacional   21 de Out de 2008, 15:45

O Museu do Douro (MD) vai desvendar ao público duriense alguns dos segredos e das funcionalidades da sede, antes da inauguração oficial a 14 de Dezembro, no Peso da Régua, anunciou o director da instituição.
A data da inauguração oficial da sede do MD está marcada para 14 de Dezembro, dia em que se assinala também o sétimo aniversário do Douro Património Mundial da Humanidade. Mas, segundo o director da instituição, Maia Pinto, antes disso a sede vai estar de “portas abertas para os durienses”.

    “É uma iniciativa algo inédita. O nosso objectivo é fazer discriminação positiva na região e abrir as portas do edifício sede do MD aos durienses”, afirmou Maia Pinto.

    Isto porque, a Fundação Museu do Douro entende que os “principais parceiros deste projecto são os habitantes e instituições deste território na medida em que vão ser os seus primeiros defensores, dinamizadores e beneficiários. Mas, para isso, é imperioso que estes conheçam bem o projecto e todo o seu alcance”, sublinhou o responsável.

    O museu vai estar de portas abertas a 04, 06, 08 e 12 de Novembro.

    A iniciativa é dirigida aos habitantes do Douro, amigos do Museu do Douro, professores, casas de turismo, produtores de vinho, restauração, personalidades ligadas à cultura, agentes de viagens e operadores turísticos da região, taxistas ou associações comerciais.

    A sede do MD ocupa a Casa da Companhia, edifício do século XVIII adquirido à Real Companhia Velha por 1,7 milhões de euros.A obra está concluída, sem “qualquer derrapagem orçamental”.

    Ao todo, foi feito um investimento de 5,2 milhões de euros, co-financiado pelo Programa Operacional da Cultura e repartido pela obra (4,2 milhões de euros), equipamento (800 mil euros) e fiscalização e acompanhamento da obra (200 mil euros).

    Maia Pinto classifica a sede do MD como o “melhor local para qualquer visitante perceber a história da Região Demarcada do Douro e sentir o imperativo de partir à sua descoberta”.

    Até à inauguração da sede, a instituição vai continuar em itinerância com as exposições sobre “Gastão Taborda” ou “O Comboio Chegou a Barca d’Alva”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.