Geórgia/Rússia

Moscovo acusa G7 de justificar acções de Tbilissi


 

Lusa/AO online   Internacional   29 de Ago de 2008, 11:13

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia acusou os sete países mais industrializados (G7) de justificarem as acções agressivas da Geórgia e de adoptarem uma postura influenciada por juízos de valor sobre o conflito no Cáucaso.
   "A declaração do G7 divulgada a 27 de Agosto contém uma condenação ao reconhecimento russo da independência da Ossétia do Sul e da Abcázia. Trata-se de um posição preconceituosa que visa justificar as acções agressivas da Geórgia", segundo um comunicado da chancelaria.

    A diplomacia russa destacou que a declaração dos ministros dos Negócios Estrangeiros do Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos "fala de forma infundada de que a Rússia +está a violar+ a integridade territorial da Geórgia".

    O G7 considerou que a decisão da Rússia de reconhecer a independência das regiões georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia "põe em dúvida o seu compromisso para com a paz e a segurança no Cáucaso".

    Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, essa afirmação não "resiste à mínima crítica", pois "as acções decididas e oportunas do governo russo evitaram a destabilização de toda a região do Cáucaso".

    Ao mesmo tempo, a chancelaria garantiu que a Rússia "reafirma o seu espírito de cooperação no quadro do Grupo dos Oito (G7 mais Rússia) e está aberta a um intercâmbio de opiniões franco e aberto sobre todos os problemas da actualidade".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.