Ministério Público dá como provados crimes a todos os arguidos


 

Lusa7AO Online   Nacional   10 de Dez de 2008, 15:09

O Ministério Público (MP) considerou hoje provados crimes que implicam os sete arguidos que estão a ser julgados no processo de pedofilia da Casa Pia de Lisboa.

  No último dia das alegações finais do MP, o procurador João Aibéo considerou como provados crimes de abuso sexual cometidos pelo advogado Hugo Marçal e de fomento à prostituição (lenocínio) por Gertrudes Nunes, proprietária da casa de Elvas onde terão decorrido as violações dos alunos casapianos, os únicos dois arguidos a quem não imputara ainda qualquer crime.

    De acordo com o previsto, o julgamento prossegue quinta-feira com as alegações finais dos advogados das vítimas, a que se seguirão os defensores dos arguidos. 

   


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.