Membro da Greenpeace suspenso na Torre Eiffel

Membro da Greenpeace suspenso na Torre Eiffel

 

Lusa/AO online   Internacional   26 de Out de 2013, 15:10

Um militante da Greenpeace instalou-se hoje de manhã numa tenda suspensa no segundo andar da Torre Eiffel, em Paris, para exigir a libertação de 30 membros da organização detidos na Rússia, noticia a AFP.

O elemento daquela organização ambiental, que foi retirado duas horas depois (por volta das 10:00 em Lisboa) do local pelos bombeiros, tinha uma faixa onde se lia "Free the Artic 30" (Libertem os 30 do Ártico) e "Militantes na prisão, clima em perigo".

Um outro militante da Greenpeace estava a proteger o ponto de suspensão da tenda vermelha no segundo andar da Torre Eiffel.

"Estamos aqui para enviar uma mensagem ao governo francês, para que desencadeie medidas para a libertação dos 28 militantes e dos dois jornalistas" detidos na Rússia, afirmou à AFP Cyrille Cormier, responsável da campanha de energia na Greenpeace.

"O primeiro-ministro [francês], Jean-Marc Ayrault, deve ir à Rússia na próxima semana. Pedimos-lhe que coloque este assunto na agenda" das discussões, acrescentou.

O acesso à Torre Eiffel esteve proibido aos turistas desde o meio da manhã de hoje.

Um navio da Greenpeace, o Arctic Sunrise, foi apreendido a 19 de setembro por um comando russo depois de os militantes terem tentado escalar uma plataforma petrolífera da Gazprom, numa iniciativa que pretendia denunciar riscos ecológicos.

Os 30 elementos da tripulação, de 18 países diferentes, incluindo um cozinheiro, um médico e dois jornalistas (freelance), foram detidos em Mourmansk, no noroeste da Rússia, e acusados de 'hooliganismo', um crime que pode naquele país incorrer numa pena de prisão de sete anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.