Liga Sagres

Marítimo bate Sporting e reentra na corrida pela Europa

Marítimo bate Sporting e reentra na corrida pela Europa

 

Lusa/AO online   Futebol   26 de Mar de 2010, 20:46

O Marítimo venceu hoje o Sporting por 3-2, no encontro que abriu a 24ª jornada da Liga Sagres de futebol, disputado no Estádio dos Barreiros, no Funchal

Numa partida que valeu essencialmente pela segunda parte, o Marítimo venceu hoje o Sporting, por 3-2, alimentando ainda ténues esperanças na lutar por um lugar na Liga Europa de futebol.

Após a igualdade 1-1 registada ao intervalo, tentos de Tcho (17 minutos), para o Marítimo, e de João Pereira (37), para o Sporting, a fase final da contenda ganhou animação, com Pongolle a ser infeliz aos 82, introduzindo a bola na sua própria baliza e recolocando o Marítimo na frente.

Cláudio Pitbull, no primeiro minuto de descontos, ampliou para 3-1, mas Pongolle, já no quarto minuto de descontos, reduziu na conversão de uma grande penalidade.

As duas equipas apresentaram-se algo desafalcadas para o encontro, com o Marítimo, que estava há cinco jornadas sem vencer, sem poder contar com o “trinco” Roberto Souza, castigado, nem com o capitão Bruno e com o também médio João Luiz, lesionados.

Na turma de Carlos Carvalhal, a par do russo Izmailov, que veio com a equipa de Lisboa, mas que não entrou nos 18 eleitos, devido a alegada lesão, o central Carriço também não entrou no lote de convocados, igualmente lesionado, enquanto as ausências mais importantes nos sportinguistas foram as de Miguel Veloso e João Moutinho, ambos castigados.

A primeira oportunidade de golo e também o primeiro golo surgiu aos 17 minutos, quando, numa rápida reposição de bola, Peçanha colocou a bola em Djalma, que, à vontade, trabalhou bem à frente dos defesas adversários e arranjou espaço para isolar Tchô, na direita, que perante Rui Patrício não perdoou.

O Sporting acusou o golo, mas, contra a corrente do jogo, chegou ao empate, aos 37 minutos, quando, também através de um contra-ataque, Djaló cruzou da direita do seu ataque, surgindo incrivelmente sozinho entre os centrais madeirenses o veloz João Pereira, a rematar sem dificuldade.

O Marítimo entrou melhor no segundo tempo e, entre os minutos 49 e 52, esteve perto do segundo golo, através de Kléber e de Baba.

Com a partida repartida, a equipa madeirense chegou à vantagem aos 82 minutos, quando, na sequência de um pontapé de canto da direita apontado por Paulo Jorge, João Guilherme surgiu ao primeiro poste a cabecear torto, mas a bola embateu no corpo do recém entrado Pongolle e traiu Rui Patrício.

Entrado um minuto antes, Cláudio Pitbull ainda foi a tempo de "disparar um petardo" fora da área, no primeiro minuto de descontos, sem hipóteses de defesa para Rui Patrício.

Ainda antes do apito final, o francês Pongolle estabeleceu o resultado final, na conversão de uma grande penalidade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.