Extrema-direita

Mário Machado condenado a oito meses de prisão efectiva


 

Lusa / AO online   Nacional   19 de Fev de 2010, 14:24

O nacionalista Mário Machado foi condenado esta sexta-feira a oito meses de prisão efectiva numa sentença lida na 4.ª Vara Criminal de Lisboa, num processo em que era acusado, com outro arguido, de ameaça, coação e difamação à procuradora Cândida Vilar.
Mário Machado, dirigente da Frente Nacional e líder do movimento Hammerskins em Portugal, estava acusado de ter escrito um texto, inserido na Internet por Bruno, o outro arguido, em que apelava aos "companheiros nacionalistas" que "não esquecessem" a procuradora Cândida Vilar.

A magistrada do Ministério Público foi responsável pela condução da investigação do processo de Mário Machado e outros 35 "skinheads" alegadamente de extrema-direita, relacionado com discriminação racial, coação agravada, detenção de arma ilegal, ameaça, dano e ofensa à integridade física qualificada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.