Açoriano Oriental
Maioria socialista chumba voto do PPM/Açores sobre “obstáculos” no acesso a informação da SATA

A maioria socialista chumbou hoje, na Assembleia Legislativa dos Açores, um voto de protesto do PPM que condenava de forma "veemente os permanentes obstáculos" ao acesso a informação relativa à SATA, que teve os votos favoráveis de toda a oposição

Maioria socialista chumba voto do PPM/Açores sobre “obstáculos” no acesso a informação da SATA

Autor: LUSA/AO online

O deputado monárquico, Paulo Estêvão, queria que o parlamento condenasse de "forma veemente os permanentes obstáculos que o Governo Regional está a criar à fiscalização parlamentar no âmbito dos assuntos relacionados com o Grupo SATA", disse.

Estêvão referiu que foi solicitado em 28 de maio de 2020 uma audição urgente ao Governo Regional para o esclarecimento acerca da retoma das ligações áreas (depois de suspensas devido à covid-19) e sobre o plano de negócios e os apoios previstos para a transportadora área regional.

"Quarenta e três dias depois, a audição continua por agendar. O Governo Regional continua em modo de fuga. Continua a menorizar a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores. Continua a fugir ao contraditório. Continua a fugir às suas responsabilidades", declarou Estêvão.

A deputada socialista Barbara Chaves, presidente da comissão de Economia, referiu que desde janeiro 2020, "apesar dos constrangimentos" provocados pela covid-19, aquela comissão ouviu por 16 vezes vários membros do Governo Regional.

Barbara Chaves realçou que, além de outros secretários regionais, a secretária dos Transportes (que tutela a SATA), Ana Cunha, foi ouvida na comissão em janeiro, em março, em abril, em maio e em junho.

Segundo a presidente da comissão, o vice-presidente do executivo, Sérgio Ávila, que tutela a Economia e as Finanças, foi ouvido em fevereiro, em março, em abril, sendo que pela comissão passou também o presidente do conselho de administração da SATA.

O social-democrata António Vasco Viveiros disse que o partido apoiaria a proposta do PPM devido à "resistência" e à "fuga" em "discutir a situação da SATA", referindo que as audições a membros do Governo só ocorrem com "rapidez quando é do interesse do Governo e do Partido Socialista".

O presidente do CDS, Artur Lima, disse que não colocava "em causa o trabalho da comissão de Economia", mas destacou ser "importante saber qual o plano da SATA" e ouvir a administração da companhia sobre os apoios previstos para o futuro.

A SATA solicitou um auxílio ao Estado de 163 milhões de euros para "prover as necessidades de liquidez" até ao final deste ano, porque as medidas para "debelar os impactos da pandemia são insuficientes", anunciou a empresa esta semana.

A Assembleia Legislativa dos Açores é composta pelo PS, que suporta o Governo, e pelo PSD, CDS, BE, PCP e PPM e a deputada independente Graça Silveira.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.