Madeira precisa de 30 ME para não perder ajudas para agricultura


 

Lusa   Nacional   28 de Out de 2007, 16:58

O secretário regional do Ambiente e Recursos Naturais da Madeira, Manuel António Correia, alerta que o arquipélago precisa de arranjar 30 milhões de euros para poder cumprir os investimentos na agricultura do pacote financeiro 2007-2013, devido à nova Lei de Finanças Regionais.
Essa necessidade advém do facto de, na anterior Lei de Finanças, a componente nacional (15 por cento) dos programas comunitários para a agricultura era da responsabilidade do Estado e que, agora, face à nova Lei de Finanças, passou a ser da incumbência do Orçamento Regional.
Manuel António Correia diz-se satisfeito com os apoios da União Europeia para a agricultura madeirense, que passaram de 110 milhões de euros do III Quadro Comunitário de Apoio para 175 milhões de euros no actual, mas condena a posição do Governo da República, que "porta-se mal com a Madeira", disse à agência Lusa.
Adiantou ainda que o Governo da República tem também uma dívida de 30 milhões de euros para com a Madeira por ter decidido que não suportaria a componente nacional dos apoios comunitários nos programas agrícolas, assumidos pelos anteriores governos de Durão Barroso e Pedro Santana Lopes mas que igualmente não foram pagos por estes.
"Vamos colocar o Estado em Tribunal, já contactamos advogados", referiu.
"A Madeira já perdeu 30 milhões do Quadro Comunitário de Apoio anterior que este governo não quis suportar e prepara-se para ser penalizada em mais 30 milhões de euros pelo facto da nova Lei das Finanças imputar à Região os outros 15 por cento necessários para concretizar os investimentos do pacote agrícola", concluiu.
O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, inaugura amanhã duas explorações agrícolas no concelho de Santana.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.