Luís Bensaúde quer vender as suas ações

Luís Bensaúde quer vender as suas ações

 

Lusa/AO online   Regional   18 de Dez de 2013, 10:42

Os acionistas da Bensaude Participações SGPS, SA vão reunir-se em assembleia geral, em Ponta Delgada, a 10 de janeiro para apreciar uma proposta de venda de ações do ex-presidente do Conselho de Administração Luís Filipe Bensaude.

O grupo Bensaude, cuja propriedade do capital é totalmente familiar, constituiu o maior grupo económico dos Açores e um dos maiores do país, tendo Luís Filipe Bensaúde deixado de exercer as suas funções na sequência de problemas de saúde.

De acordo com a convocatória da assembleia geral, a que a agência Lusa teve acesso, a assembleia geral reúne-se a requerimento do próprio Luís Bensaude, um dos principais acionistas do grupo.

Na eventualidade de a assembleia geral recusar a venda do capital social detido por Luís Bensaude, os acionistas terão de “discutir e deliberar sobre propostas de solução alternativas, incluindo eventuais propostas de aquisição de ações que possam ser apresentadas por acionistas”.

Na reunião terão direito de voto apenas os acionistas que possuam mais de 100 ações registadas em seu nome, a que corresponde um voto.

O grupo possui atualmente negócios na área dos transportes, dos combustíveis, serviços, ramo alimentar e da distribuição e turismo, com várias unidades hoteleiras situadas em várias ilhas dos Açores e no continente, a par de um agência de viagens e uma 'rent-a-car'.

O grupo económico açoriano possui, entre outros, também interesses na banca, designadamente no Banco Espírito Santo dos Açores, detendo 10 por cento do capital social da instituição.

Também na Eletricidade dos Açores (EDA) o grupo Bensaude possui 39,7% do capital, que é detido maioritariamente pelo Governo Regional.

O grupo está estruturado em três 'holdings': a Bensaude Participações, SGPS, S.A, a Bensaúde Marítima, SGPS, S.A. e a Bensaude Turismo, SGPS, S.A., que são apoiadas transversalmente pela Bensaude, S.A., centro corporativo e de serviços partilhados do grupo.

A família Bensaude iniciou a sua atividade comercial nos Açores em 1820, como importador e distribuidor de têxteis originários do Reino Unido e como exportador de cereais e laranjas, dando origem a um grupo de empresas que manteve, desde então, a sua natureza totalmente familiar.

O atual presidente do Conselho do Grupo Bensaude é Joaquim Bensaude.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.