Lucho coloca FC Porto na rota dos "oitavos"

Lucho coloca FC Porto na rota dos "oitavos"

 

LUSA/AO   Futebol   5 de Nov de 2008, 20:17

O FC Porto deu uma enorme sacudidela na crise e subiu ao segundo lugar do Grupo G da Liga dos Campeões em futebol
O FC Porto deu uma enorme sacudidela na crise e subiu ao segundo lugar do Grupo G da Liga dos Campeões em futebol, após triunfo em Kiev frente ao Dínamo por 2-1, com um golo de Lucho nos descontos.
Depois de três derrotas consecutivas (duas para a Liga portuguesa e uma para a "Champions", em casa, precisamente frente ao Dínamo), o FC Porto esteve a perder desde os 21 minutos (golo de Milevskiy), teve num cabeceamento de Rolando, aos 69, o início da reviravolta e na eficácia de Lucho Gonzalez, aos 92, a conquista dos três pontos, momentos depois de uma bola ao poste da baliza de Helton.
No 20º jogo europeu de Jesualdo Ferreira pelos "dragões" (nove vitórias, cinco empates e seis derrotas), a equipa portuguesa voltou a não demonstrar a qualidade que a tem caracterizado nos últimos anos, embora tenha conseguido o mais valioso num jogo de futebol: a vitória.
Os "azuis e brancos" até começaram bem, com um remate ao poste de Raul Meireles, mas os líderes do campeonato ucraniano fizeram o primeiro golo e pareceram capazes, por momentos, de agudizar a crise portista.
Ainda assim, os pupilos de Jesualdo Ferreira resistiram ao Dínamo de Kiev e conseguiram mesmo impor aos ucranianos a primeira derrota na prova.
Com o resultado (semelhante ao de 22 de Abril de 1987, quando o FC Porto venceu em Kiev e assegurou presença na final da Taça dos Campeões Europeus, que viria a ganhar) e também fruto do empate do Arsenal frente ao Fenerbahçe (0-0), em Inglaterra, os "dragões" passam a somar seis pontos, contra oito do Arsenal e cinco do Dínamo.
O FC Porto, que nas duas últimas épocas atingiu os oitavos-de-de-final da Liga dos Campeões, falhando o acesso em 05/06, não vencia fora para a prova dos "milhões" desde 03 de Outubro de 2007, dia em que Ricardo Quaresma, agora no Inter de Milão, marcou já no final da partida no terreno do Besiktas (1-0).
Na temporada passada, o Dínamo de Kiev defrontou o Sporting para a Liga dos Campeões e foi derrotado em Alvalade por 3-0 e na Ucrânia por 2-1, resultado idêntico ao de hoje.
Com o brasileiro Helton de regresso à baliza após cinco jogos de ausência, o treinador do FC Porto voltou a surpreender e, embora tenha mantido a sua estratégia habitual em 4x3x3, colocou Pedro Emanuel a defesa esquerdo, na estreia do central na Liga dos Campeões esta temporada.
De resto, e com o marroquino Tarik Sektioui também a titular, "roubando" o lugar ao argentino Tomás Costa no ataque (o uruguaio Cristian Rodriguez apareceu do lado esquerdo, com Lisandro na frente), Jesualdo Ferreira fez alinhar o romeno Sapunaru, Bruno Alves e Rolando na defesa e Fernando, Raul Meireles e Lucho no meio-campo.
Do lado do Dínamo de Kiev, Yuri Semin apostou num 4x5x1 mais defensivo e inclinado para o contra-ataque e sofreu o primeiro susto logo aos oito minutos, num remate forte de Raul Meireles ao poste esquerdo.
Melhor nos momentos iniciais, o FC Porto voltou a tentar sacudir a crise aos 20 minutos, através de um "estoiro" de Cristian Rodriguez para defesa de Bogush, mas seria mesmo o Dínamo a festejar, e logo no instante seguinte.
El Kaddouri colocou a bola em Ghioane e este serviu Milevskiy à entrada da área para um remate seco e fora do alcance de Helton, na primeira ocasião de perigo para os ucranianos, a única até ao intervalo.
Raul Meireles ainda teve a possibilidade de cabecear para o empate, aos 36 minutos, mas o Dínamo, tal como já tinha feito em Portugal, segurou bem a vantagem conquistada.
Ao intervalo, Jesualdo retirou Tarik e chamou Hulk, ganhando mais "poder de fogo" no ataque, mas seria de novo o Dínamo que quase marcava, com um remate de Aliyev (tinha marcado o único golo, no Dragão) para defesa brilhante de Helton, aos 56 minutos. Destemido, o treinador ucraniano colocou o avançado Bangoura no lugar do médio Ghioane, apostando Jesualdo no médio Pelé e na saída do defesa Sapunaru, aos 68 minutos.
No minuto seguinte, Raul Meireles bateu bem uma bola da direita, a castigar uma falta sobre Hulk, e Rolando, imponente, cabeceou para o golo do empate.
Aos 83 minutos, e já com Lino a ocupar a posição de Pedro Emanuel, Lisandro desviou, de cabeça, novo livre marcado por Raul Meireles e Bogush respondeu com uma boa defesa, segurando a igualdade.
Ainda assim, o Dínamo poderia ter conseguido desfazer o empate, aos 88 minutos, quando Vukojevic enviou ao poste esquerdo da baliza de Helton, mas foi Lucho, a passe de Lisandro, a oferecer a vitória ao FC Porto, aos 92, numa excelente jogada de contra-ataque.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.