Livros para anular estigmas e preconceitos na Cova da Moura


 

Lusa / AO online   Nacional   23 de Abr de 2010, 15:42

A anulação dos estigmas e preconceitos através da leitura é um dos objectivos da associação Moinho da Juventude, da Cova da Moura (Amadora), cuja biblioteca é hoje visitada pela ministra da Cultura para assinalar o Dia Mundial do Livro.
Uma pequena sala forrada com livros, dez cadeiras e uma fotocopiadora têm ajudado a associação a desenvolver a Biblioteca António Ramos Rosa, inaugurada em 2006, que constitui um projecto de integração social a que até já recorreram estudantes estrangeiros para trabalhos de mestrados e doutoramentos.

Responsáveis do Moinho da Juventude adiantaram à agência Lusa que vão aproveitar a visita da ministra Gabriela Canavilhas para pedir ajuda financeira do Governo para ampliar a biblioteca, uma vez que a associação crê que os livros são “uma promoção social de excelência”, determinante para o sucesso dos projectos de integração social ali operados.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.