Líderes de empresas multinacionais de todo o mundo reunidos em Portugal


 

Lusa/AO   Economia   28 de Set de 2007, 06:12

O Conselho para a Globalização reúne hoje em Sintra os principais líderes de empresas multinacionais de todo o mundo para alertar para os novos desafios das empresas numa realidade em rápida mutação, partilhar conhecimentos e encontrar soluções.
Patrocinado pelo Presidente da República, Cavaco Silva, em parceria com a Cotec - Associação Empresarial para a Inovação, o Conselho para a Globalização é um fórum informal que vai reunir em Sintra dezenas de dirigentes portugueses e estrangeiros para discutir três temas principais: as "Estratégias de entrada para o Século XXI", a "Inovação num Mundo Global" e as "Private Equity: amigo ou inimigo?".

    "O objectivo é, por um lado, sensibilizar os empresários portugueses para toda a questão da globalização, os seus novos desafios e futuro e, por outro lado, convidar e dar a conhecer as nossas oportunidades aos empresários estrangeiros", disse em declarações à agência Lusa o empresário Filipe de Botton, da direcção da Cotec.

    O empresário sublinhou que Portugal representa o contexto ideal para este conselho, pela "situação de neutralidade tradicional" que sempre teve e por não ser considerado um concorrente directo, de uma forma objectiva, de nenhum outro país, permitindo uma discussão "muito aberta, profunda e técnica".

    Os líderes irão reflectir hoje sobre a melhor forma de promoção e envolvimento das suas empresas, de outras empresas, governos, organizações não governamentais e da sociedade em geral no esforço de uma Globalização plural.

    Após a sessão de abertura a cargo do Presidente da República, o Conselho para a Globalização avança com a intervenção do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, e segue para a discussão dos três temas.

    Os convidados portugueses são mais de 20, destacando-se entre outros Artur Santos Silva (presidente da direcção da COTEC), Filipe de Botton (COTEC Portugal), o comendador Américo Amorim, António Mexia (EDP), António Mota (Mota-Engil), Belmiro de Azevedo, Carlos Melo Ribeiro e Henrique Granadeiro (Portugal Telecom).

    O Conselho para a Globalização conta ainda com a presença de vários empresários da Alemanha, Espanha, França, Finlândia, Ucrânia, Reino Unido, EUA, Angola, Arábia Saudita, Argélia, Brasil, Paquistão, China, Quénia, Índia e Japão.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.