Líder do PSD revela "cartilha" para 2009

Líder do PSD revela "cartilha" para 2009

 

Lusa / AO online   Nacional   23 de Nov de 2007, 20:09

O líder do PSD anunciou a "cartilha" do partido para 2009, que passará por "repisar" as propostas apresentadas durante o debate do Orçamento e a divulgação, dentro de um ano, de um modelo económico alternativo ao do Governo.
"Antes do debate do Orçamento do próximo ano [Orçamento de Estado para 2009] vamos apresentar um programa que seja um modelo de desenvolvimento económico alternativo ao do Governo", afirmou Luís Filipe Menezes, adiantando que o programa irá incidir nas áreas da política fiscal, reforma do Estado social, peso do Estado e reforma da administração pública.

Poucas horas depois da aprovação do Orçamento de Estado para 2008 no Parlamento, o líder social-democrata convocou os jornalistas pela segunda vez no mesmo dia para a sede do partido para, assim, apresentar aquela que será a "cartilha" do partido em 2009.

Assim, e além do modelo de desenvolvimento económico alternativo ao do executivo socialista, os sociais-democratas irão, ao longo do próximo ano "repisar as propostas" que apresentaram durante o debate do Orçamento de Estado para 2008.

"Foram todas rejeitadas. Por isso, só poderemos repisar essas propostas", salientou Luís Filipe Menezes.

Ou seja, acrescentou o líder social-democrata, a partir de Janeiro o PSD voltará a levar ao debate as propostas que apresentou durante o debate na Assembleia da República, desta vez, sob a forma de diplomas.

Assim, os sociais-democratas vão apresentar um projecto de lei que "reitera" que as dívidas do Estado aos contribuintes possam ser utilizadas como 'créditos', ou seja, que possam servir para pagar as dívidas que esses mesmos contribuintes têm para com a administração central, adiantou Luís Filipe Menezes.

O PSD irá ainda apresentar um diploma que consagra incentivos ao desenvolvimento do interior do país, nomeadamente incentivos fiscais, incentivos aos jovens quadros da administração pública para se fixarem naquela zona do país e "um conjunto de investimentos".

O grupo parlamentar irá também entregar no Parlamento um projecto de resolução para "a privatização de um conjunto de serviços públicos em várias áreas", a começar pelo ambiente.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.