Açoriano Oriental
Junta de Freguesia de Rabo de Peixe pretende criar um museu/centro etnográfico

De acordo com a Junta de Freguesia, o objetivo é mostrar a cultura que a distingue a vila, sendo exemplo disso o seu património no âmbito da atividade piscatória, pois “Rabo de Peixe como maior comunidade piscatória dos Açores, é uma referência que será valorizada neste espaço cultural”, referem em comunicado.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: Susete Rodrigues/AO Online

Com o aumento de turistas que visitam a vila e não existindo no concelho da Ribeira Grande nenhum museu/centro etnográfico ligado à pesca, a Junta de Freguesia pretende avançar com a concretização deste desafio, “dotando Rabo de Peixe com um espaço onde as vivências e as histórias se confrontem e seja possível interpretar a tarefa inerente à faina da pesca na nossa região”.


Jaime Vieira afirma que “numa vila como a de Rabo de Peixe esta pretensão tem que passar a ser uma realidade o mais cedo possível. Temos que avançar porque Rabo de Peixe quer usufruir da riqueza que tem, a nível cultural, e quer também partilhá-la com outros”.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.