Râguebi

Jogo entre Portugal e Geórgia adiado para data incerta

Jogo entre Portugal e Geórgia adiado para data incerta

 

Lusa / AO online   Outras modalidades   8 de Nov de 2007, 16:39

O jogo entre a selecção portuguesa de râguebi e a sua congénere da Geórgia, do Torneio Europeu das Nações, foi oficialmente adiado para data a anunciar devido à instabilidade política vivida em Tblissi, e só deve realizar-se em 2008.
De acordo com o manager dos "Lobos", a Federação Internacional de Râguebi Amador (FIRA), organismo que regula a prova, concordou com o adiamento da partida, sendo que a nova data deverá ficar definida na Assembleia Geral do órgão, agendada para o final de Novembro. "Temos agora que encontrar datas possíveis para realizar o jogo. Vou reunir-me com o Tomaz Morais e vamos estudar a melhor opção para depois apresentarmos no final deste mês mas efectuar o jogo ainda este ano será muito difícil", afirmou Francisco Martins à Agência Lusa.

No entanto, a federação de râguebi da Geórgia, numa mensagem enviada a sua congénere portuguesa, agradeceu a "disponibilidade" da selecção lusa e apontou os meses de Fevereiro e Março do próximo ano para realizar o jogo, datas que não agradam aos "Lobos".

"Provavelmente poderá não ser nesse período. Nessa altura é complicado porque estamos cheios de jogos. Temos perto de quatro jogos nessa altura", argumentou o manager da formação portuguesa.

Esta é a segunda vez que o encontro entre os "Lobos" e os "Lelos" é cancelado, depois de na primeira ter sido adiado devido à participação das duas selecções no Mundial2007, em França.

No Torneio Europeu das Nações, Portugal, que venceu a competição em 2003/2004, ocupa a quinta posição, com sete pontos, enquanto que a Geórgia é terceira com 10.

Na quarta-feira, os "Lobos" cancelaram a deslocação à Geórgia, depois de terem sido aconselhados pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros a não viajarem para o país, devido à situação de instabilidade política.

No mesmo dia, pelo menos 10 pessoas ficaram feridas quando a polícia de choque da Geórgia usou gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar a manifestação da oposição junto ao edifício do parlamento em Tbilissi.

Os manifestantes, apoiantes da oposição georgiana, exigem a demissão do presidente Mikhail Saakachvili,a realização de eleições parlamentares em Abril de 2008, alterações à lei eleitoral e a libertação dos presos políticos.

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakachvili, alargou o estado de emergência, antes decretado na capital, a todo o país, durante 15 dias.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.