João Ponte desafia associações e cooperativas agrícolas a apresentarem propostas para o POSEI 2019

João Ponte desafia associações e cooperativas agrícolas a apresentarem propostas para o POSEI 2019

 

Ana Carvalho Melo   Regional   12 de Mai de 2018, 15:03

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas desafiou as associações agrícolas e cooperativas do setor a apresentarem propostas de revisão ao POSEI 2019, para que haja uma justa distribuição de verbas pelas diferentes ajudas e se continue a desenvolver a agricultora no seu todo.


“Bem sabemos que a pressão é muita sobre o POSEI, que o orçamento é limitado, contudo, tal como temos dito, é preciso continuar a ter bom senso, sentido de justiça e equidade nas propostas que serão apresentadas”, afirmou João Ponte, citado em nota do executivo regional, revelando que será iniciado, em junho, um processo de auscultação e negociação com a Federação Agricola dos Açores, associações e cooperativas do setor para recolher propostas de revisão do POSEI 2109.

O titular da pasta da Agricultura, que falava na abertura do 3.º Dia do Criador da Raça Ramo Grande, destacou que, ao abrigo do atual quadro comunitário de apoio, o PRORURAL+, já foram pagos cerca de 748 mil euros em apoios à manutenção desta raça de bovinos, abrangendo 501 candidaturas e mais de 4.200 animais.

“Trata-se de números expressivos e de grande relevância para assegurar a preservação de uma raça emblemática da Região, com um número reduzido de animais”, disse o Secretário Regional, acrescentando que, presentemente, existem 1.407 bovinos adultos e 261 criadores da raça Ramo Grande.

O Governo Regional deu início em 1996 aos trabalhos de reconhecimento e caraterização desta raça de bovino, cuja origem remonta ao povoamento dos Açores, com o intuito de salvaguardar um património genético autóctone.

Desde então, têm-se procedido, entre outras, ao registo regular dos nascimentos, classificação morfológica, recolha, conservação, melhoramento e avaliação genética da raça.

Com o objetivo de valorizar no mercado e avançar com a certificação da carne produzida pelos animais da raça Ramo Grande, João Ponte anunciou que será realizada este ano uma caraterização da qualidade das carcaças e da carne, na sequência de um protocolo com o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, que ficará encarregue de realizar e validar as análises das amostras, que serão recolhidas por técnicos da Direção Regional da Agricultura no Matadouro da Terceira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.