Intérprete de linguagem gestual foi internado em hospital psiquiátrico


 

Lusa/AO online   Internacional   19 de Dez de 2013, 10:48

O intérprete de linguagem gestual na cerimónia fúnebre de Nelson Mandela, que alegou esquizofrenia depois de ter sido acusado de fraude, foi internado num hospital psiquiátrico, informou a imprensa sul-africana.

Thamsanga Jantjie gerou polémica pela sua tradução para linguagem gestual de intervenções de individualidades como o Presidente norte-americano, Barack Obama, e dos filhos de Mandela na cerimónia da semana passada, tendo especialistas em linguagem gestual indicado que o seu trabalho não passou de “agitar os braços” e de “gestos engraçados”.

De acordo com o jornal Star, a mulher de Jantjie levou hoje o marido a um hospital psiquiátrico perto de Joanesburgo, que terá sugerido o seu internamento imediato.

O mesmo diário dá conta que o tradutor tinha uma consulta agendada no mesmo hospital para o dia 10, à qual faltou por ter sido contratado para as cerimónias fúnebres de Nelson Mandela.

Jantjie alegou ser um tradutor qualificado, mas que o que sucedeu nas cerimónias fúnebres de Mandela se deveu a um ataque de esquizofrenia que o desconcentrou.

O Governo sul-africano apresentou um pedido de desculpas à comunidade surda pelo escândalo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.