Açoriano Oriental
Inês Pereira atribui competitividade da seleção feminina a "aposta de FPF e clubes"

A guarda-redes Inês Pereira atribuiu o mérito da competitividade da seleção portuguesa feminina de futebol na qualificação para o Campeonato da Europa de 2025 à “aposta da Federação Portuguesa de Futebol e dos clubes”.

Inês Pereira atribui competitividade da seleção feminina a "aposta de FPF e clubes"

Autor: Lusa/AO Online

“Acho que pela nossa forma de jogar temos sido muito mais competitivas, mas também pela aposta que a FPF está a ter no futebol feminino em Portugal, tem sido muito importante e à parte dos clubes, em que temos os exemplos do Benfica, do Sporting de Braga, do Sporting ou do Racing Power”, enalteceu em declarações aos jornalistas, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Inês Pereira tem feito parte de um sistema de rotação na baliza portuguesa, que alterna juntamente com Patrícia Morais, com quem mantém uma concorrência saudável e suscita incerteza constante sobre quem defenderá as redes lusas em cada partida.

“Na minha opinião, toda a gente deve vê-lo como um ponto positivo, porque significa que Portugal tem não uma, mas duas guarda-redes de enorme qualidade e qualquer uma pode assumir o lugar em qualquer jogo”, analisou a guardiã, motivada por esta disputa que perdura desde há vários anos na baliza portuguesa.

Questionada sobre se o selecionador nacional, Francisco Neto, poderá manter a imprevisibilidade nas suas escolhas para a baliza, Inês Pereira acrescentou o nome da companheira de equipa Sierra Cota-Yarde na luta pela titularidade e considerou que tal apenas beneficia o coletivo.

“Acho que é uma pergunta que terá de ser feita ao professor [selecionador]. Nós as três estamos a trabalhar bem, pois não se deve esquecer a Sierra, que faz também parte”, sustentou a internacional portuguesa, que soma 41 internacionalizações 'AA'.

No aspeto individual, Inês Pereira, de 25 anos, alcançou a ‘dobradinha’ pelo Servette, juntando a Taça da Suíça ao campeonato helvético, e terminou contrato, encontrando-se atualmente sem clube, numa situação que admitiu ser temporária e nada preocupante, tendo depositado o seu foco nos compromissos oficiais da equipa nacional.

“Há alguns emblemas especiais, que gostaria de representar, mas só o futuro o dirá e ainda nada está fechado. O meu foco agora é a seleção e depois o futuro só Deus sabe e com o tempo, [o novo clube] irá chegar”, indicou a guarda-redes.

Com a sua comitiva praticamente completa – apenas Ana Seiça se juntará à concentração já na Bósnia-Herzegovina –, a equipa portuguesa partiu hoje rumo a Zenica, cidade bósnia onde terá chegada prevista para o final do dia.

Com quatro jogos e quatro vitórias nesta fase de apuramento, Portugal tem pela frente encontros com Bósnia-Herzegovina, na sexta-feira, às 18h00 (hora em Lisboa), e, quatro dias depois, recebe Malta, em Leiria, às 18h00.

A equipa das ‘quinas’ lidera o Grupo B3, com 12 pontos, com a Bósnia-Herzegovina em segundo, com seis, a Irlanda do Norte em terceiro, com quatro, e Malta em último, com um.

O Europeu de 2025 vai realizar-se na Suíça, entre 02 e 27 de julho de 2025.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados