Inês Henriques “orgulhosa” por ser Atleta do Ano e de olhos postos em Tóquio2020

Inês Henriques “orgulhosa” por ser Atleta do Ano e de olhos postos em Tóquio2020

 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   31 de Jan de 2019, 10:21

A atleta portuguesa Inês Henriques, campeã da Europa e do mundo dos 50 kms marcha femininos, mostrou-se “orgulhosa” pela distinção da Confederação do Desporto de Portugal como Atleta feminina do ano e promete lutar por mais prémios.

“Ser a melhor atleta portuguesa pelo segundo ano consecutivo é um orgulho muito grande e sinto-me verdadeiramente recompensada por todos os anos de dedicação e foco”, afirmou a vencedora do galardão para Atleta feminina do ano, acrescentando que este prémio “é o reconhecimento do muito trabalho” que tem feito.

A recuperar de uma lesão, Inês Henriques quer em 2019 ganhar a Taça da Europa e revalidar o título de campeã do mundo, embora ressalve que a concorrência é cada vez maior.

“Ganhei muita coisa que nunca pensei na minha vida. Tudo isto é um sonho, mas vai ser cada vez mais difícil, pois há outras atletas a surgir. Mas estou cá para conseguir mais e quero aproximar-me das quatro horas”, afiançou a atleta de Rio Maior, que não escondeu que vencer uma medalha olímpica está também nos seus planos:

“Ainda não é certo, mas espero que em março seja confirmado pelo Comité Olímpico Internacional que os 50 kms femininos entram no circuito olímpico, e aí vou trabalhar por uma medalha e pelo título olímpico. Sei que é muito difícil, mas vou trabalhar.”

Por ainda não haver a confirmação de que os 50 kms de marcha femininos serão uma modalidade olímpica, Inês Henriques continua sem poder contar com o estatuto de elite do Comité Olímpico e agradece o apoio que, em alternativa, a sua terra natal lhe tem dado ao longo de toda a carreira.

”Tenho todo o apoio de Rio Maior, que é a minha casa. Rio Maior está comigo e ter ali o centro de estágio é fundamental. Cresci como atleta por Rio Maior também ter crescido no apoio aos atletas”, terminou a recordista do mundo.

Além de Inês Henriques, distinguida como Atleta feminina do Ano, a Gala da Confederação do Desporto de Portugal agraciou ainda Miguel Oliveira, piloto de motociclismo, como Atleta masculino do ano, Hélio Lucas, da canoagem, como Treinador do ano, Mariana Machado, do atletismo, como Jovem promessa, a equipa nacional de K2 feminino, como Equipa do ano, e atribuiu o Prémio Alto Prestígio a Maria do Sameiro Araújo, professora de atletismo do Sporting de Braga, e a Tarantini, jogador de futebol do Rio Ave, o prémio Ética Desportiva.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.