Incineração vai avançar em São Miguel com parceria pública ou privada

Incineração vai avançar em São Miguel com parceria pública ou privada

 

Lusa/AO online   Regional   18 de Nov de 2013, 16:31

O novo presidente da associação de municípios de S. Miguel assegurou esta segunda-feira que o projeto de incineração de resíduos vai avançar, de forma "rápida e eficaz", através de uma parceria pública ou privada.

 

O socialista Ricardo Rodrigues, presidente da câmara municipal de Vila Franca do Campo, foi hoje eleito presidente do Conselho de Administração da Associação de Municípios da Ilha de São Miguel (AMISM), onde têm ainda assento os autarcas de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro (PSD), e da Povoação, Carlos Ávila (PS).

À saída da reunião constitutiva dos novos corpos sociais da AMISM, Ricardo Rodrigues referiu aos jornalistas que a associação necessita de 10 milhões de euros para avançar com o projeto de incineração, uma vez que o restante montante será assegurado por fundos comunitários.

“Temos de corporizar aquilo que são capitais próprios através de alguma parceria, espero que pública, mas se não for pública, privada, que possa levar o processo com a AMISM por diante”, concretizou Ricardo Rodrigues.

O autarca vai estar na terça-feira nas instalações da AMISM e estará “em condições de verificar em que estado é que está o projeto de incineração e o que necessita para andar”, visando desencadear os mecanismos necessários à sua concretização.

A associação ecológica Quercus apresentou em junho uma queixa junto da União Europeia por considerar que o projeto de incineração não cumpre a declaração de impacto ambiental de Bruxelas.

“Parados não vamos ficar. A nossa ação tem de ser rápida e eficaz. Um projeto desta dimensão tem de ter o acordo do Governo dos Açores e da Empresa de Eletricidade dos Açores (EDA). Reunirei estes consensos que são indispensáveis para avançarmos com este projeto o mais rapidamente possível”, declarou Ricardo Rodrigues.

O presidente da AMISM disse ainda que foi discutida na primeira reunião dos novos órgãos sociais da AMISM a possibilidade de criar uma central de compras para fazer face “às grandes aquisições” dos concelhos da ilha e que podem passar a fazer em colaboração, podendo assim criar “benefícios de economia de escala”.

Nas eleições autárquicas de 29 de setembro, o PS ganhou em quatro dos seis concelhos da ilha de S. Miguel (Lagoa, Vila Franca do Campo, Povoação e Nordeste), tendo o PSD obtido vitória nos restantes dois (Ponta Delgada e Ribeira Grande).

Na reunião de hoje, foi ainda admitido o concelho do Nordeste na associação, de que não fazia parte até agora. A 29 de setembro, o PS ganhou as eleições no Nordeste, que era antes gerido pelo PSD.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.