Açoriano Oriental
Incêndio no hospital de Ponta Delgada é desastre nacional

O bastonário da Ordem dos Farmacêuticos, Helder Mota Filipe, defendeu que o incêndio no Hospital do Divino Espírito Santo (HDES) em Ponta Delgada, foi um “desastre nacional”, apelando à solidariedade de todos para minimizar os danos.

Incêndio no hospital de Ponta Delgada é desastre nacional

Autor: Lusa/AO Online

“Este é um assunto nacional. É uma situação que deve ter a solidariedade de todas as instituições e a nível nacional. Embora afete mais diretamente os utentes deste hospital, é um problema nacional e todos nós devemos estar envolvidos na minimização dos danos causados”, afirmou Helder Mota Filipe, em declarações aos jornalistas, no Hospital de Ponta Delgada.

O bastonário da Ordem dos Farmacêuticos visitou na tarde desta terça-feira o HDES, que sofreu um incêndio a 04 de maio, deixando inoperacional aquela que é a maior unidade de saúde dos Açores.

“Foi um desastre nacional. Todos nós a nível nacional devemos estar envolvidos na minimização dos resultados deste acidente”, reforçou.

O bastonário elogiou, por outro lado, a resiliência que os profissionais de saúde demonstraram para "minimizar o impacto” da inoperacionalidade do HDES.

“Sei que tem havido um esforço de todos os colegas que, trabalhando em diferentes sítios porque tiveram de ser divididos por diferentes instituições, mantiveram a articulação e minimizaram os efeitos que os doentes possam sentir. Tem havido um esforço grande”, destacou.

Helder Mota Filipe adiantou ainda que, logo a seguir ao incêndio, a Ordem dos Farmacêuticos contactou os serviços do hospital “para se colocar à disposição para aquilo que for necessário”.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados