Venezuela

Guaidó anuncia que militares estão finalmente do seu lado

Guaidó anuncia que militares estão finalmente do seu lado

 

Lusa/AO Online   Internacional   30 de Abr de 2019, 12:12

O Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, anunciou esta terça-feira que os militares deram “finalmente e de vez o passo” para acompanhá-lo e conseguir "o fim definitivo da usurpação” do Governo do Presidente Nicolás Maduro.

"O 01 de maio, o fim definitivo de usurpação começou hoje", disse Guaidó num vídeo publicado na sua conta na rede social Twitter, no qual se pode ver o Presidente interino com um grupo de soldados na base de La Carlota, a leste de Caracas.

"São muitos os militares. A família militar de uma vez (por todas) deu o passo. A todos aqueles que estão a ouvir-nos: é o momento, o momento é agora, não só de calma, mas de coragem e sanidade para que chegue a sanidade à Venezuela. Deus os abençoe, estamos a avançar. Vamos recuperar a democracia e a liberdade na Venezuela, referiu Guaidó.

Nesse vídeo, Juan Guaidó chamou às ruas todos os venezuelanos que nas últimas semanas se comprometeram a demonstrar nas ruas que exigem a saída de Nicolas Maduro, Presidente e chefe de Governo contestado.

"Contamos com o povo da Venezuela de hoje, as forças armadas estão claramente do lado das pessoas, estão do lado da Constituição, leais ao povo da Venezuela, às suas famílias, ao futuro, ao progresso", disse Guaidó.

"Hoje, como Presidente da Venezuela, como legítimo comandante-em-chefe das forças armadas, convoco todos os soldados, toda a família militar, para se juntar a nós neste gesto, como sempre temos feito no âmbito da Constituição, no marco da luta não violenta ", garantiu no vídeo em que aparece acompanhado pelo líder da oposição Leopoldo López.

O líder da oposição venezuelana, Leopoldo López, foi libertado hoje em Caracas, onde cumpria uma sentença de quase 13 anos de prisão em regime domiciliário.

Leopoldo López, líder do partido Vontade Popular (VP), foi libertado através de um "perdão presidencial" dado por Juan Guaidó.

O pai do opositor do regime do chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, já havia confirmado à agência de notícias EFE que López estava com Juan Guaidó numa base militar no país. Também afirmou que o filho foi libertado pelos militares.

"O apelo aqui de La Carlota (é) para acompanhar este processo do fim da usurpação que temos pedido a todo o momento e a construção de competências”, sublinhou ainda Guaidó.

“Convocamos aqueles que acompanham o processo, é uma reunião de todos os venezuelanos, hoje todos os venezuelanos querem construir as competências e o futuro dos nossos filhos. Estejam muito atentos à chamada", afirma Guaidó.

No final da transmissão, um dos militares, que parece ser o comandante do grupo, dirige-se às pessoas que os rodeiam vestindo uniformes para lhes dar instruções de que tomem posições em torno da base, cujo nome oficial é Generalíssimo Francisco de Miranda.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.