Aviação

Greve na SATA tem que assegurar voos emergência médica e de Estado


 

Lusa/AO online   Regional   28 de Ago de 2008, 16:08

O Tribunal Arbitral determinou que sejam assegurados voos de emergência médica e de Estado durante os 15 dias de greve parcial que os trabalhadores de terra da companhia aérea SATA iniciam na segunda-feira, anunciou fonte sindical.
Convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), este segundo protesto prevê, entre 1 e 15 de Setembro, greve ao trabalho suplementar e, de 02 a 07, a entrada duas horas mais tarde em cada turno e saída uma hora mais cedo.

    Segundo o SITAVA, entre 1 e 15 de Setembro, os trabalhadores estão obrigados a assegurar os voos de Estado e de emergência, enquanto que, no período de 02 a 07 do mesmo mês, terá de ficar garantido um voo diário dos Açores para o Continente, assim como ligações entre todas as ilhas, à excepção do Corvo.

    O sindicalista Antero Quental sublinhou que os trabalhadores continuam “apreensivos” sobre a possibilidade de segmentação do grupo açoriano de transporte aéreo e “determinados” em partir para a greve, uma constatação "observada" durante o plenário realizado quarta-feira em Ponta Delgada.

    Segundo o sindicalista, a paralisação não pretende causar transtornos, mas apenas alertar o Governo regional para os problemas que iria causar uma eventual segmentação.

    “Queremos garantias do Executivo açoriano socialista (accionista maioritário da SATA), que caso volte a formar Governo depois das eleições de Outubro, não avança uma segmentação da empresa na próxima legislatura, defendeu.

    Sublinhando a dimensão já alcançada pela companhia açoriana SATA, Antero Quental voltou a apontar que os trabalhadores da SATA - Gestão de Aeródromos, a nova empresa do grupo, estão desprovidos de contratação colectiva.

    “Trata-se de uma empresa grande e pretendemos que seja aplicado a todos os trabalhadores o mesmo instrumento regulador do trabalho”, conclui Antero Quental.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.